Meteorologia

  • 16 ABRIL 2024
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 26º

Augusto Santos Silva: "A Rússia não pode ser bem sucedida nesta guerra"

O ministro dos Negócios Estrangeiros diz que se a Rússia sair vitoriosa da guerra contra a Ucrânia, "significa que o direito internacional não serve para nada".

Augusto Santos Silva: "A Rússia não pode ser bem sucedida nesta guerra"

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, disse que "todos devemos trabalhar em conjunto para superar o estado de guerra", frisando que "a Rússia não pode ser bem sucedida", porque, se for, "significa que o direito internacional não serve para nada".

Este "estado de catástrofe", como apelidou o ministro, levou a que novas reuniões da NATO fossem agendadas, estando marcada para a próxima sexta-feira uma reunião entre os ministros dos negócios estrangeiros da NATO, em Bruxelas, para debater com o secretário de estado norte americano e a ministra britânica. 

Em declarações à RTP3, Santos Silva referiu que "as sanções são a nossa reação e, ao mesmo tempo, a nossa exigência que a Rússia pare a sua agressão militar à Ucrânia".

Como tal, mencionou a possibilidade de aumentar a intensidade da interdição do acesso ao sistema de pagamentos internacionais, SWIFT, relembrando que existe a hipótese de agravar as medidas, nomeadamente "o isolamento internacional da Rússia", "as dificuldades de mobilidade de liberdade de movimentos colocados às pessoas singulares e coletivas" e ainda "as sanções dirigidas à economia russa".

Quanto à entrada da Ucrânia na NATO explicou que é um “processo muito demorado e complexo” devido ao facto de os países candidatos terem que provar a capacidade de integrar “todo o acervo que constitui a união”. Contudo, salienta que a NATO foi construindo parcerias, referindo a parceria ambiental da Ucrânia com a organização.

“O essencial é o que fazemos agora. A Ucrânia está sob guerra, sob invasão militar da Rússia e devemos apoiar a Ucrânia agora”, reiterou o ministro, esclarecendo que Portugal tem participado em todos os debates tanto da União Europeia como da NATO, "sempre com a preocupação de tomar decisões em conjunto".

"A Rússia está neste momento a bombardear civis, o que é um crime de guerra", reforçou, defendendo que “até a guerra tem regras e princípios que devem ser seguidos”. Acrescentou ainda que este conflito não resulta de nenhuma provocação que a Ucrânia tenha feito à Rússia, "a Rússia invadiu a Ucrânia de uma forma que desafia qualquer convenção internacional e qualquer norma de conduta civilizada".

Santos Silva admitiu que "é bom que já tenha havido uma primeira reunião entre a Rússia e a Ucrânia", confessando que "seria importante uma segunda". Porém, apoia Zelensky quando o presidente ucraniano diz que “não é concebível que haja um qualquer avanço negocial sem para pelo menos os bombardeamentos a estruturas civis”.

Leia Também: Ministro da Defesa britânico diz que ataque de Putin à Ucrânia vai piorar

Recomendados para si

;
Campo obrigatório