Meteorologia

  • 03 OUTUBRO 2022
Tempo
19º
MIN 15º MÁX 27º

Dois candidatos disputam eleições para a Ordem dos Engenheiros

As eleições para a Ordem dos Engenheiros para o triénio 2022/2025 terminam no sábado, sendo candidatos a bastonário Fernando de Almeida Santos pela lista A e Fernando Branco pela lista B.

Dois candidatos disputam eleições para a Ordem dos Engenheiros
Notícias ao Minuto

08:27 - 10/02/22 por Lusa

País Engenheiros

A votação arrancou em 02 de fevereiro e decorre, através da internet, até ao próximo sábado, dia em que os engenheiros podem votar também presencialmente, pode ler-se hoje na página da entidade, criada em 1936, que detém a responsabilidade de atribuir o título profissional de engenheiro e que representa os profissionais desta área que trabalham em Portugal.

O candidato pela lista B é Fernando Branco, licenciado em 1976 em Engenharia Civil pelo Instituto Superior Técnico, tendo liderado alguns projetos e obras de relevância a nível nacional como a Ponte 25 de Abril (inspeção e estudos especiais), a Ponte Vasco da Gama (controlo do projeto e construção, estudos especiais), a extensão do Aeroporto do Funchal (ensaios em modelo e estudos especiais) ou a EXPO98 (ensaios e estudos especiais no Aquário e nos pavilhões da Feira Internacional de Lisboa [FIL]).

Por sua vez, o candidato a bastonário da lista A, Fernando de Almeida Santos, foi vice-presidente nacional da Ordem dos Engenheiros entre 2016 e 2022, tendo concluído a sua licenciatura em Engenharia Civil pela Universidade do Minho (UM), em 1991.

Além disso, foi técnico superior na construtora ENGIL (atual Mota Engil, entre 1991 e 2000), e desde então na Tabique, onde foi fundador, administrador e sempre sócio maioritário, a qual emprega hoje em dia cerca de 80 colaboradores na sua maioria engenheiros, num total de 30 anos de experiência profissional.

No programa de apresentação da candidatura da Lista A, Almeida Santos refere que a Ordem dos Engenheiros "carece atualmente de um acelerador que a coloque definitivamente na atualidade do século XXI".

E prossegue: "Deve ser arejada, rejuvenescida e aberta à sociedade em prol do serviço público de uma forma ativa e interativa".

Entende também que "sem deixar de garantir" a sua imagem e prestígio institucional, é tempo de "dar uma nova dimensão" à Ordem dos Engenheiros, "modernizada", tornando-a uma associação profissional "atrativa e apetecível", quer para quem deveria estar dentro dela, quer para aqueles que internamente sentem que a Ordem "não está no seu devido patamar".

Por sua vez, Fernando Branco refere em comunicado enviado à Lusa que apresenta um programa assente em 5Rs: Reorganizar, Resolver, Rejuvenescer, Revalorizar e Reposicionar.

O programa tem como principais prioridades a "valorização do papel do engenheiro e o rejuvenescimento das estruturas" da Ordem dos Engenheiros.

Trazer os jovens engenheiros para dentro a Ordem, que Fernando Branco afirma "estar cada vez mais envelhecida, ou "revalorizar os colégios de especialidade", são algumas das prioridades do candidato que quer trazer os colégios para ao Conselho Diretivo Nacional, com o propósito de que "todas as propostas" dos colégios de especialidade "possam ser discutidas internamente".

Carlos Mineiro Aires é o atual bastonário da Ordem dos Engenheiros, cumprindo o seu segundo mandato.

Leia Também: Especialistas desafiam partilha de documentos sobre aeroporto do Montijo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório