Meteorologia

  • 20 MAIO 2022
Tempo
31º
MIN 17º MÁX 34º

Bolieiro alerta para centralismo nas questões do mar

O presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, criticou hoje os "mais centralistas" que recusam dar "oportunidades" às regiões autónomas para gerirem o seu mar.

Bolieiro alerta para centralismo nas questões do mar
Notícias ao Minuto

21:35 - 24/01/22 por Lusa

País Açores

"Precisamos de ter forte resiliência para aqueles mais centralistas que recusam, por exemplo, na lei do mar, dar oportunidades a regiões arquipelágicas de terem opinião sobre aquele que é o seu interesse", advertiu o governante, durante uma palestra realizada na cidade da Horta, ilha do Faial sobre "A importância da cooperação entre Portugal e Noruega, na promoção da ciência e literacia do oceano". 

Dirigindo-se ao ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, também presente na sessão, bem como a deputados à Assembleia da República eleitos pelos Açores, o chefe do executivo açoriano lembrou que a região sabe "pugnar pelo interesse universal", no que diz respeito à proteção do mar, apelando aos políticos da região para que assumam a "missão" de defender os interesses dos Açores em Lisboa.

José Manuel Bolieiro defendeu ser necessário promover uma verdadeira "solidariedade intergeracional" nos Açores, a respeito do conhecimento e utilização dos recursos marinhos, recordando que apesar da região ter "um histórico em matéria de proteção ambiental", muitos açorianos têm ainda visão "extrativa" sobre o mar que os rodeia.

"Podemos olhar de forma menos culta para o mar, com o conhecimento do passado que dele temos, instrumento e meio de uso e abuso, ou então, pensar nesta solidariedade intergeracional, como essencial para o futuro", afirmou. 

A necessidade de reforçar o conhecimento sobre o mar foi também uma ideia realçada pelo ministro do Mar, para quem a batalha pela defesa dos oceanos só se consegue vencer, se se envolver, cada vez mais, a sociedade civil nessa luta.

"Importa, cada vez mais, apostar em cidadãos se conectem emocionalmente com o oceano, mas também racionalmente e com conhecimento", frisou Ricardo Serrão Santos, destacando a cooperação que tem existido, ao longo dos últimos 98 anos, entre Portugal e a Noruega na literacia dos oceanos.

O governante recordou também as alterações climáticas, as ameaças à biodiversidade marinha ou a poluição por plásticos, que constituem, atualmente, "os maiores desafios na defesa dos oceanos", mas ressalvou que há, por outro lado, uma imensidão de potencialidades que o mar encerra.

"A biotecnologia marinha e as energias renováveis oceânicas são palco da ciência e tecnologia e inovação e podem, de facto, encontrar soluções para o desenvolvimento mais sustentável da nossa sociedade", frisou Ricardo Serão Santos.

A palestra sobre "a importância da cooperação entre Portugal e Noruega" ocorre por iniciativa do Consulado da Noruega em Portugal, do Ministério do Mar, do Governo dos Açores e da Câmara Municipal da Horta, a propósito da escala, na ilha do Faial, do navio de investigação norueguês "Statsraad Lehmkuhl", que está a realizar uma viagem de circum-navegação.

O Governo dos Açores pretende que o decreto do Governo da República que visa regulamentar a investigação científica internacional no espaço marítimo cumpra a legislação regional, segundo um parecer que a agência Lusa teve acesso em dezembro.

No documento, o executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) emite um parecer favorável à iniciativa, mas "condicionado" à inclusão das alterações propostas pela região, que pretendem "garantir o cumprimento de legislação regional em matéria de ambiente e de recolha de amostras para fins científicos e tecnológicos".

Em causa está o projeto de decreto-lei que regulamenta as atividades de investigação científica marinha no espaço marítimo nacional e águas interiores marítimas, quando realizadas por entidades internacionais, proposto pelo Governo da República.

Entre as propostas de alteração, o governo liderado por José Manuel Bolieiro pretende que a investigação científica marinha seja realizada em "conformidade" com a legislação regional e não apenas com a legislação nacional.

Leia Também: Covid-19. Açores aconselham voto entre as 18h e as 19h para confinados

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório