Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2022
Tempo
22º
MIN 22º MÁX 37º

Portugal regista 584 surtos ativos. Mais de metade são em escolas

Portugal continental registava no início desta semana 584 surtos ativos de covid-19, mais de metade em escolas, apesar da diminuição, em 43 surtos, nestes estabelecimentos face à semana anterior, de acordo com os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Portugal regista 584 surtos ativos. Mais de metade são em escolas
Notícias ao Minuto

23:22 - 04/01/22 por Lusa

País Covid-19

Segundo um ponto de situação feito pela DGS, em 03 de janeiro registavam-se um total de 584 surtos ativos, menos 23 que na semana anterior.

Dos 584 surtos ativos, 353 são em escolas (públicas e privadas), 51 em lares de idosos (mais dez que na semana anterior) e 10 em instituições de saúde (menos cinco).

Os dados da DGS indicam que a grande maioria (440) dos surtos ativos se situam na área geográfica da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo, 48 na ARS Norte, 43 na ARS Centro, 35 na ARS Algarve e 18 na ARS Alentejo.

O número mais elevado de surtos ativos de covid-19 foi registado em fevereiro deste ano, quando foram contabilizados 921.

Ainda de acordo com os dados da DGS, dos 353 surtos ativos em estabelecimentos de ensino, públicos e privados - escolas, ensino superior, creches e demais equipamentos sociais -- existiam 2.711 casos de covid-19 acumulados, que dizem respeito a alunos, profissionais e seus coabitantes, parte dos quais já estarão recuperados.

Os 51 surtos em lares de idosos envolvem 609 casos de covid-19, refere a DGS, que aponta uma redução significativa do número de surtos neste setor.

Em fevereiro, Portugal registou o maior número de surtos ativos em lares de idosos, com um total de 405, envolvendo 12 mil infetados.

"A diminuição drástica neste contexto demonstra a importância que a vacinação tem tido no controlo da pandemia e na proteção da população mais vulnerável", sublinha a DGS.

Já em instituições de saúde estavam contabilizados no início da semana 10 surtos ativos, com 103 casos confirmados de covid-19.

Um surto ativo é constituído por dois ou mais casos confirmados com ligação epidemiológica entre si, no tempo e no espaço. Só depois de terem decorrido 28 dias após a data do diagnóstico do último caso confirmado (dois períodos de incubação sem novos casos) é que o surto é dado como encerrado pelas autoridades de saúde.

Portugal registou 25.836 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, mais 15 mortes associadas à covid-19 e um novo aumento dos internamentos, indicam números divulgados hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico diário da DGS regista um crescimento do número de pessoas internadas, contabilizando hoje 1.203 internamentos, mais 36 do que na segunda-feira, 147 dos quais em unidades de cuidados intensivos, mantendo-se este número nas últimas 24 horas.

Os casos ativos voltaram a aumentar nas últimas 24 horas, totalizando 213.749, mais 5.890 do que na segunda-feira, e recuperaram da doença 19.931 pessoas, o que aumenta o total nacional de recuperados para 1.227.642.

A covid-19 provocou 5.448.314 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em diversos países.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

Leia Também: AO MINUTO: Identificada nova variante; Ómicron já é 90% das infeções

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório