Meteorologia

  • 28 MAIO 2022
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 27º

Pandemia: "Se for necessário reforçar as restrições, reforçamos"

Presidente da República reagiu às declarações do primeiro-ministro que, na manhã desta quinta-feira, admitiu que as medidas de combate à pandemia deverão ser prolongadas ou mesmo reforçadas depois de 9 de janeiro.

Pandemia: "Se for necessário reforçar as restrições, reforçamos"
Notícias ao Minuto

13:52 - 16/12/21 por Notícias ao Minuto

País Presidente da República

Em declarações aos jornalistas, à saída do Hospital das Forças Armadas, Marcelo considerou sensatas as declarações do primeiro-ministro que, em Bruxelas, disse que as medidas de combate à pandemia podem ser prolongadas ou até mesmo reforçadas depois do dia 9 de janeiro, tendo em conta a disseminação da variante Ómicron. 

"O primeiro-ministro apresentou um cenário, como quem diz: 'Estamos com determinada orientação. Se tudo correr bem, essa orientação não implica mais restrições, se for necessário reforçar as restrições, reforçamos'. Parece que é sensato", disse. 

"E as pessoas percebem - já estamos muito, muito em cima do Natal  - como devem comportar-se", realçou. 

Questionado concretamente sobre o prolongamento das medidas relativas às fronteiras, Marcelo não quis antecipar-se, afirmando que "não vale a pena colocar o carro à frente dos bois". "Vamos ver. Depende não só da evolução interna como da externa. É prematuro estar a especular". 

Quanto à necessidade de uma quarta dose da vacina contra a Covid-19, que António Costa abordou esta manhã, o Presidente afirmou que várias farmacêuticas têm uma vacina já a pensar na quarta dose e que estas estariam disponíveis no final do verão do ano que vem. "No fundo, estamos a caminhar para o que houve quando a gripe apareceu, [com vacinação] com periocidade de nove meses a um ano, de haver a vantagem para certos grupos populacionais realizar periodicamente vacinas. Pode ser que seja esse o caminho", antecipou. 

António Costa admitiu hoje que a obrigatoriedade de apresentação de um teste à presença do SARS-CoV-2 com resultado negativo para entrar em Portugal deverá prolongar-se depois de 09 de janeiro e que poderá haver um reforço das medidas de prevenção.

"Se é possível antecipar o que vai ser a evolução [da pandemia], podemos prever que a partir de 09 de janeiro vamos ter que manter as medidas de controlo das fronteiras", disse o primeiro-ministro, em declarações à entrada para o Conselho Europeu.

"Esta variante [Ómicron] está a difundir-se muito intensamente na Europa, e também em Portugal, e não vamos poder desarmar, vamos ter que manter ou mesmo reforçar, se for necessário", completou.

Leia Também: Covid-19: Costa admite prolongamento das medidas depois de 9 de janeiro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório