Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Casa aberta suspensa após enchente em centro de vacinação da FIL

Milhares de pessoas deslocaram-se esta segunda-feira ao centro de vacinação da FIL, provocando longas filas e impossibilitando as autoridades de conseguir dar vazão aos agendamentos e casa aberta.

Casa aberta suspensa após enchente em centro de vacinação da FIL

A modalidade 'casa aberta' foi esta segunda-feira suspensa após uma enchente de milhares de pessoas no centro de vacinação da FIL, em Lisboa.

Margarida Castro Martins, responsável da Proteção Civil, explicou, em declarações à RTP, que esta manhã estavam previstos 6 mil agendamentos que eram passíveis de gestão de manhã. Porém, após o almoço, verificou-se uma grande afluência que levou a suspender a 'casa aberta' de forma a "dar vazão" às filas sendo que os agendamentos são prioritários. 

A responsável da Proteção Civil indica ainda que a chegada de pessoas com marcação antes da hora do agendamento também contribuiu para a confusão gerada. 

"Quando as pessoas não cumprem a sua hora de agendamento e vêm todas ao mesmo tempo torna-se quase ingerível", alertou Margarida Castro Martins. 

A responsável indicava ao início da tarde que estavam a efetuar todos os esforços para que todos os agendados sejam atendidos. 

Este suspensa entre as 15h00 e as 17h50, após "grande afluência" de utentes, confirmou o vereador da Proteção Civil na Câmara de Lisboa.

"Logo a seguir à hora de almoço houve uma afluência muito grande da modalidade 'casa aberta', o que fez com que, a pedido dos serviços de saúde, tenha sido suspensa a partir das 15:00, porque apareceram muitas pessoas", afirmou o vereador Ângelo Pereira (PSD), explicando que a decisão foi para não prejudicar as marcações existentes para a vacinação contra a covid-19.

Em declarações à agência Lusa, o autarca responsável pelo pelouro Proteção Civil referiu que a afluência à modalidade 'casa aberta' da vacinação, que está disponível para pessoas com 75 ou mais anos, foi na ordem das "centenas de pessoas", sem dispor ainda de dados precisos.

Relativamente ao impacto para os utentes, Ângelo Pereira indicou que há a possibilidade de ir ao centro de vacinação da Ajuda, que também funciona todos os dias das 09:00 às 19:00, ou de voltar ao centro da FIL noutro dia.

"O objetivo é cumprir, em termos de horários, as marcações, portanto não podemos deixar que a 'casa aberta' prejudique isso, mas nós seguimos as orientações das instituições da saúde que têm responsabilidade dos agendamentos", reiterou o autarca de Lisboa relativamente ao funcionamento do centro de vacinação no pavilhão 4 da FIL.

O vereador da Proteção Civil explicou que "durante a manhã tudo correu dentro do previsto, todas as marcações correram bem, dentro do tempo e foi possível existir ao mesmo tempo a 'casa aberta'", ressalvando que a Câmara de Lisboa dá apoio logístico no processo de vacinação, mas a questão do agendamento é da competência dos serviços de saúde.

"Aproveito para fazer um apelo para que as pessoas apareçam nos centros de vacinação à hora marcada, não apareçam com horas de antecedência, portanto confiem no sistema, porque não tem tido atrasos. É importante para não gerar filas as pessoas chegarem à hora que está marcada", avisou o social-democrata Ângelo Pereira.

Leia Também: Vacinação em Lisboa? "O Dr. Moedas demorou pouco a mostrar-se..."

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório