Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 5º MÁX 15º

Edição

Bolieiro destaca natureza como "galinha dos ovos de ouro" dos Açores

O presidente do Governo Regional dos Açores destacou hoje a Natureza como a "galinha dos ovos de ouro" da Região, a propósito das oportunidades de investimento no arquipélago, numa sessão dirigida à diáspora açoriana nos Estados Unidos da América.

Bolieiro destaca natureza como "galinha dos ovos de ouro" dos Açores
Notícias ao Minuto

17:56 - 04/12/21 por Lusa

País Açores

"A Natureza é a nossa galinha dos ovos de ouro", afirmou José Manuel Bolieiro, na primeira visita oficial ao estrangeiro como líder do executivo de coligação PSD/CDS-PP/PPM, a algumas dezenas de dirigentes associativos culturais e económicos das comunidades Açorianas do Estado de Rhode Island, em East Providence.

De acordo com uma nota de imprensa do Governo Regional, Bolieiro alertou para as oportunidades de investimento nas nove ilhas da Região e valorizou o papel dos Açores como destino turístico capaz de criar riqueza e emprego, sempre com foco na "sustentabilidade ambiental".

O Presidente do Governo Regional dos Açores iniciou hoje, juntamente com o Vice-Presidente do Governo, Artur Lima, uma visita à diáspora Açoriana da Nova Inglaterra, nos Estados Unidos da América (EUA), deixando em East Providence "um abraço fraterno dos Açores e da Açorianidade".

"Como Açoriano, estou muito orgulhoso da nossa comunidade, do vosso sucesso. Os Açores beneficiam muito da vossa capacidade de singrar na vida", disse.

A Açorianidade e a Portugalidade "projetam-se pelo mundo fora, e sobretudo no quadro da diáspora, porque no país de acolhimento", pelo "prestígio e mérito" de quem emigrou, "há consideração pelos Açores e por Portugal", descreve o comunicado.

José Manuel Bolieiro deixou a garantia, pelo XIII Governo Regional dos Açores, de querer promover um "relacionamento futuro que confirme, consolide e inove" o papel da diáspora Açoriana, sempre com diálogo e "humildade e interesse" em ouvir os anseios das pessoas.

"Luto contra a ilusão que sabemos tudo sem ouvir ninguém e que determinamos, como dirigentes, sem que os outros tenham uma oportunidade de ouvir e acolham uma decisão de cima para baixo. Estes encontros de comunidade e empreendedores também podem ser uma oportunidade para ouvirmos sugestões e apreciações críticas de como fazer mais e melhor", afirmou.

O presidente do Governo explicou que a orgânica do atual executivo, saído das eleições do final de 2020, incutiu a tutela das comunidades na Vice-Presidência, "prova da importância dada a todos os que, partindo dos Açores ou sendo descendentes de Açorianos, são merecedores de prestígio, gratidão e reconhecimento".

O governante destacou que, nos Açores, há "agora um Governo que não é só de um partido e resulta antes de "humildade democrática" e de "entendimento, concertação e razoabilidade por causas comuns".

"O nosso percurso não é fazer o que sempre foi feito, se não os resultados serão os mesmos", observou.

Bolieiro garantiu empenho em "resolver os encargos" em prol da estabilidade da Região.

O dia de trabalhos no continente Americano termina na Casa dos Açores da Nova Inglaterra, em Fall River, com o lançamento do livro sobre a Emigração Açoriana para os EUA ("Volume 1 -- De Colombo à Primeira Guerra"), editado pela Associação dos Emigrantes Açorianos.

No domingo, e após contactos com representantes dos órgãos de comunicação social que servem as comunidades Açorianas na zona, José Manuel Bolieiro e Artur Lima integram o almoço comemorativo dos 30 anos da Casa dos Açores da Nova Inglaterra.

Em paralelo, será apresentada uma exposição alusiva à emigração Açoriana para os Estados Unidos da América.

A Casa dos Açores da Nova Inglaterra (CANI) foi oficialmente fundada como Casa dos Açores do Estado de Rhode Island, no estado de East Providence, a 08 de junho de 1982 e teve como primeiro presidente o Senador John Correia.

Foi criada com o objetivo de prestar serviços à comunidade onde se encontra inserida nas mais variadas vertentes (oportunidades educacionais, culturais e sociais), bem como o intercâmbio cultural e logístico entre a comunidade Açoriana imigrante no Sudoeste da Nova Inglaterra e os Açores, descreve o Governo Regional açoriano.

Após um interregno de cerva de oito anos, a 16 de outubro de 1991, Leonardo Oliveira e um grupo de amigos conterrâneos reabriram a instituição, já sob a denominação de Casa dos Açores da Nova Inglaterra,

O seu primeiro presidente foi Paulo Bettencourt (1991), seguindo-se José Soares (1993), Mariano Alves (2004) e João Luís Morgado Pacheco (1995 e 2006).

Em 2010, Mário Ventura assumiu a presidência até 2012, altura em que Nélia Alves-Guimarães foi eleita a primeira mulher presidente desta instituição.

Em 2018, Francisco Viveiros assumiu a presidência, que ainda exerce atualmente.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório