Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 5º MÁX 15º

Edição

Covid-19: Portugal sai da lista vermelha da Suíça

Portugal saiu da lista vermelha da Suíça devido à situação epidemiológica.

Covid-19: Portugal sai da lista vermelha da Suíça

Quem viajar de Portugal para a Suíça deixa de ser obrigado a fazer quarentena a partir de amanhã, dia 4 de dezembro, uma informação confirmada pela Embaixada daquele país. Mantém-se apenas a obrigação de apresentar um teste negativo no embarque e na chegada ao destino. 

A decisão de colocar Portugal na lista vermelha tinha sido tomada na última terça-feira, dia 30 de novembro, na sequência dos casos da nova variante detetados, e causou, desde logo, insatisfação dos muitos emigrantes que faziam planos de vir à terra natal durante a quadra natalícia. 

Na nota da Embaixada da Suíça em Portugal é esclarecido que "todas as pessoas provenientes de Portugal, incluindo vacinadas ou recuperadas, têm que apresentar um teste PCR negativo e deverão fazer um segundo teste, PCR ou antigénio, entre o 4.º e o 7.º dia na Suíça". "Todos os testes são à custa dos passageiros envolvidos", acrescenta a nota divulgada nas redes sociais. 

A medida foi anunciada pelo ministro da Saúde, Alain Berset. 

"Não há razão para entrar em pânico nesta situação, não há necessidade de ter medo, mas é preciso ter muito respeito", disse Berset sobre o forte ressurgimento no país da variante Delta do novo coronavírus.

O ministro anunciou também a adoção de novas restrições para tentar conter o aumento de infeções, adiantando que será prolongada a obrigatoriedade de uso de máscara e de apresentação do certificado de vacinação e recomendando o teletrabalho.

O anúncio, feito hoje em conferência de imprensa, visa "salvar" a estação do inverno, crucial para a indústria do turismo suíço, muito ligada à hotelaria, restauração e setor de esqui.

O país decidiu ainda proibir a entrada de pessoas não vacinadas que viagem a partir de um país ou região do espaço Schengen considerado "de risco" pelas autoridades suíças, com exceção das cerca de 340.000 pessoas de países vizinhos (Alemanha, França, Itália, Liechtenstein) que trabalham na Suíça todos os dias.

O Conselho Federal quer "prevenir o mais possível a importação da variante" Ómicron da covid-19, que já foi detetada no país, mas ainda de forma muito esporádica.

"Todas as [outras] pessoas que entrarem no território, inclusivamente as vacinadas e as que tiveram a doença e se curaram, devem ser testadas", de acordo com as novas regras, que entram em vigor no dia 4 de dezembro.

Além de um teste de PCR feito antes da entrada no país, essas pessoas terão que realizar um segundo teste, PCR ou de antigénio, entre o quarto e o sétimo dia após a sua chegada.

"Este segundo teste visa garantir a deteção de pessoas que foram infetadas mesmo antes de partir ou durante a viagem", explicou Berset.

A Suíça contabiliza, desde o início da pandemia, cerca de 11.500 mortos por covid-19, entre mais de um milhão de casos, sendo que, nos últimos sete dias, apresenta uma média de quase 8.000 novos infetados por dia, de acordo com dados do site Our World in Data.

[Notícia atualizada às 16h32]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório