Meteorologia

  • 28 JUNHO 2022
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 26º

Floresta e ambiente são prioridade da eurorregião Galiza

Os setores florestal, ambiental e da sustentabilidade urbana vão ser uma das prioridades da eurorregião Galicia (Galiza) - Norte de Portugal para os próximos sete anos, disse hoje o diretor do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT).

Floresta e ambiente são prioridade da eurorregião Galiza

"Esta claramente vai ser uma das prioridades da nossa eurorregião para os próximos sete anos", afirmou Nuno Almeida, diretor da Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial da Eurorregião Galicia - Norte de Portugal.

O responsável falava durante as quartas jornadas de "Meio Ambiente e Sustentabilidade Urbana", que teve como tema "Infraestruturas Verdes" e que se realizou, hoje, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Vila Real.

Uma iniciativa que, segundo o responsável, serviu para "reforçar a aposta da eurorregião, desde 2017, na cooperação transfronteiriça em setores como o meio ambiente e a sustentabilidade urbana", frisando ainda que vai ser também uma área prioritária no plano de investimentos conjuntos 2021/2027 do AECT da Euroregião Galicia - Norte de Portugal, aprovado em junho.

"O AECT é um verdadeiro agente dinamizador e de conexão para os seus seis milhões de habitantes", disse Nuno Almeida, destacando o trabalho conjunto desenvolvido com as duas principais associações do setor, a Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente (ANEFA) de Portugal e a Associação Galega de Empresas de Jardineria (AGAEXAR).

A ANEFA representa 9.000 postos de trabalho permanentes e um volume de negócios anual superior aos 500 milhões de euros em Portugal e a AGAEXAR representa 50 empresas deste setor na Galiza.

Ambas têm colaborado em diversos projetos, publicações conjuntas e são, segundo Nuno Almeida, "um exemplo de boas práticas para o setor".

Um dos projetos em destaque durante as jornadas foi o "Corredor Verde do rio Leça", que está em curso e visa a criação de uma ciclovia, a reflorestação e a reabilitação das margens do rio.

O projeto junta os municípios de Santo Tirso, Matosinhos, Valongo e Maia, que criaram a associação Corredor do Rio Leça.

Laura Roldão Costa, arquiteta paisagista, professora na UTAD e projetista deste corredor verde explicou que o projeto terá uma dimensão total de 46 quilómetros, seis dos quais estão em fase de conclusão de obra, sendo que em breve começa a intervenção em mais seis e está a ser concluído o projeto para mais seis quilómetros.

Em simultâneo, acrescentou, há outros projetos em curso como as hortas, a sensibilização ambiental e está a proceder-se à despoluição do rio.

"Estamos a começar este processo de despoluição com a melhoria das condições de drenagem, a detetar situações que não estejam a funcionar bem, com a reparação das margens do rio, mas este processo tem uma continuidade e essa continuidade vai ser feita ao longo das próximas décadas, através desta associação de municípios", salientou.

Leia Também: Ferryboat entre Caminha e Galiza interrompe travessias

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório