Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Edição

FEJ aprova moção em defesa das emissoras públicas de Portugal e Espanha

A Federação Europeia de Jornalistas (FEJ) aprovou uma moção urgente em defesa das emissoras públicas de Portugal e Espanha, na assembleia-geral em Zagreb, Croácia, anunciou o Sindicato dos Jornalistas.

FEJ aprova moção em defesa das emissoras públicas de Portugal e Espanha
Notícias ao Minuto

15:53 - 13/10/21 por Lusa

País Federação Europeia de Jornalistas

Os sindicatos dos dois países "apresentaram uma moção ibérica, denunciando a falta de investimento nos canais de rádio e televisão públicos e, no caso de Portugal, também da agência de notícias Lusa", lê-se na nota disponível no 'site'.

"Os proponentes da moção -- o Sindicato dos Jornalistas e os espanhóis FAPE, FESP e UGT -- alertaram ainda para a crescente precariedade laboral nestes meios de informação, que, simultaneamente, têm visto sair muitos profissionais dos quadros e, com eles, todo um capital de experiência acumulado", é referido.

No que respeita a RTP, o Sindicato dos Jornalistas "alertou que a emissora pública enfrenta diariamente uma redução do número de postos de trabalho para jornalistas, que, quando saem da empresa, nunca são substituídos, gestão que tem aumentado a depauperização das redações" e que "a mesma situação se verifica na Lusa".

O subfinanciamento da RTP "conduziu também à estagnação salarial, piorando as condições de trabalho e aumentando a precariedade", sendo que a mesma situação acontece na Lusa, refere o SJ.

"Em concreto, a moção menciona o último desenvolvimento na Rádio Televisión Madrid (emissora pública regional), em que um novo diretor foi nomeado pela autarca da cidade antes mesmo do fim do mandato dos predecessores", adianta.

Os sindicatos espanhóis "destacaram ainda a crescente interferência política na emissora nacional RTVE, onde acresce que cerca de 300 empregos estão em perigo".

A assembleia anual da Federação Europeia de Jornalistas, "que aprovou a moção por unanimidade, insta ao adequado financiamento das emissoras de serviço público de Portugal e Espanha e exige que estas se pautem por contratos de trabalho estáveis e salários decentes para jornalistas e outros funcionários".

Leia Também: AO MINUTO: Portugal volta a 'amarelar'; Profissionais franceses suspensos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório