Meteorologia

  • 04 OUTUBRO 2022
Tempo
30º
MIN 15º MÁX 31º

Diocese de Díli quer que Universidade Católica avance em 2022

 A futura Universidade Católica (UC) timorense poderá começar a funcionar já em 2022, querendo ser um espaço de qualidade, profissionalismo e competência, virado para sinergias e relações com instituições congéneres em vários países, disse à Lusa o arcebispo de Díli.

Diocese de Díli quer que Universidade Católica avance em 2022
Notícias ao Minuto

10:09 - 14/08/21 por Lusa

País Díli

"Queremos que seja um espaço aberto, uma universidade que sirva a população timorense e, quem sabe, até as nações vizinhas, procurando elevar a qualidade do ensino superior no país", disse o arcebispo Virgílio do Carmo da Silva, em entrevista à Lusa.

Virgílio do Carmo da Silva explicou que já teve um primeiro contacto com o embaixador brasileiro em Díli e que vai reunir-se com o embaixador português para apresentar o projeto e, eventualmente, estudar apoios em termos de recursos, nomeadamente no que toca à língua portuguesa.

"Queremos fazer esta diferença, estas ligações para fora. Queremos apresentar um programa bem feito, que aposte na qualidade, que aposte no profissionalismo e na competência", considerou.

Ainda que formalmente a documentação que sinaliza a intenção de criar a UC só tenha sido entregue ao Governo timorense em junho, a ideia é antiga, com o então administrador apostólico de Díli, o bispo Ximenes Belo, a criar uma primeira equipa de estudo em 2002.

O trabalho foi continuado pelo seu sucessor, o bispo Alberto Ricardo, incluindo com a identificação de um espaço -- a antiga escola de São José, em Balide, no centro de Díli -- e as primeiras obras, edifícios que serão a semente de um projeto que o prelado espera ver crescer progressivamente.

A ideia ficaria em lume brando até 2020 quando o passo mais concreto foi dado e foi criada uma equipa, formada por padres e leigos, que ficou encarregue de começar a preparar o projeto de instalação formal.

Finalmente, em março último, a diocese solicitou formalmente ao Ministério do Ensino Superior, Ciência e Cultura (MESCC) informação sobre o processo de abertura, tendo sido apresentada a lista de critérios e documentos necessários.

"Concluímos os estatutos em maio e a 16 de julho apresentamos todo o pedido formal, com toda a documentação, ao MESCC, para que possamos avançar na criação da Universidade Católica", explicou.

O processo de avaliação de documentos ainda está a decorrer, mas, se tudo correr bem, o nascimento da UC pode ser formalizado já em outubro, ainda com uma versão reduzida e aproveitando como base o Instituto de Ciências Religiosas

"O nosso plano, se tudo correr bem, é arrancar a 22 de outubro para poder começar o ano letivo de 2022", explicou.

Educação e letras, numa primeira fase e posteriormente, um ano depois, medicina e agricultura, serão a génese da UC, apostando no que o arcebispo considera serem áreas essenciais.

"Nesta preparação toda, obtivemos muito apoio e isso deixa-me confiante", afirmou.

Leia Também: Igreja Católica timorense deve "repensar" o seu papel no país

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório