Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2022
Tempo
24º
MIN 17º MÁX 24º

Onze detenções por álcool ao volante. Como este prejudica a condução?

Detenções realizadas pelo Comando Metropolitano da Polícia de Segurança Pública de Lisboa (apenas) entre as 00h30 do dia 2 e as 04h00 do dia 3 de agosto.

Onze detenções por álcool ao volante. Como este prejudica a condução?
Notícias ao Minuto

16:16 - 06/08/21 por Notícias ao Minuto

País Polícia de Segurança Pública

O Comando Metropolitano da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa revelou, esta sexta-feira, que, entre as 00h30 do dia 2 e as 04h00 do dia 3 de agosto, procedeu à detenção de onze homens - com idades compreendidas entre os 20 e os 57 anos de idade -, por serem suspeitos da prática do crime de condução sob efeito de álcool.

Partindo deste facto, a força de segurança, através das redes sociais, decidiu explicar aos portugueses - ponto por ponto - de que modo o álcool no sangue influi negativamente na capacidade de conduzir um veículo

Nestas circunstâncias, dá-se uma "audácia incontrolada" e uma "perda de vigilância em relação ao meio envolvente", assim como a "perturbação das capacidades sensoriais, principalmente as visuais" e a "identificação da informação torna-se mais lenta". 

A saber: 

Audácia incontrolada

"Um dos primeiros efeitos do álcool é o frequente estado de euforia, sensação de bem-estar e de otimismo, com a consequente tendência para sobrevalorizar as próprias capacidades, quando, na realidade, estas já se encontram diminuídas. É, talvez, um dos estados mais perigosos".

Perda de vigilância em relação ao meio envolvente

"Sob a influência do álcool as capacidades de atenção e de concentração do condutor ficam diminuídas".

Perturbação das capacidades sensoriais, particularmente as visuais 

  • "A presença de álcool no sangue reduz a acuidade visual - quer para perto, quer para longe e leva à alteração dos contornos dos objetos, quer estáticos, quer em movimento;
  • A visão estereoscópica é prejudicada - ficando o condutor incapaz de avaliar corretamente as distâncias e as velocidades;
  • A visão noturna e crepuscular fica reduzida;
  • O tempo de recuperação após encandeamento aumenta;
  • Estreitamento do campo visual - o campo visual vai diminuindo com a eliminação progressiva da visão periférica (lateral) podendo, com o aumento da intoxicação alcoólica, chegar à visão em túnel, situação em que a visão do condutor abrange única e exclusivamente um ponto à sua frente, reduzindo, assim, a fonte de informação contida no espaço envolvente. Estudos efetuados sobre o campo de visão, a uma velocidade estabilizada, comprovam que este sofre, com uma TAS de 0,50g/l, uma redução de cerca de 30%. Pequenos aumentos da TAS traduzem-se em grandes reduções do campo visual;
  • Perturbação das capacidades percetivas".

A identificação da informação, recebida pelos órgãos dos sentidos, fica prejudicada e torna-se mais lenta

  • "Aumento do tempo de reação;
  • Resposta reflexa mais lenta;
  • Diminuição da resistência à fadiga".

Leia Também: "Fuga a grande velocidade" acaba em prisão por furto e condução perigosa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório