Meteorologia

  • 01 AGOSTO 2021
Tempo
20º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Atraso na vacinação? "Constrangimento será ultrapassado com brevidade"

A ministra da Saúde garantiu, esta quarta-feira, que o plano de vacinação contra a Covid-19 continua a decorrer como estava previsto.

Atraso na vacinação? "Constrangimento será ultrapassado com brevidade"

A ministra Marta Temido garantiu, esta quarta-feira, que as dificuldades que estão a ser sentidas em algumas regiões do país no autoagendamento da vacina contra a Covid-19 vão ser ultrapassadas brevemente. 

"O que foi comunicado é que haverá alguns constrangimentos em alguns dias, também para as pessoas saberem com o que é que podem contar e é um constrangimento que vai ser ultrapassado com brevidade", afirmou Marta Temido, em declarações aos jornalistas em Lisboa, após o coordenador da task force ter afirmado ontem que "não há vacinas ilimitadas" e que abrirão mais vagas assim que possível. 

Confrontada sobre se estava previsto algum atraso no plano de vacinação devido às presentes dificuldades, a governante foi clara: "De maneira nenhuma. O vice-almirante também salientou que a campanha de vacinação está a decorrer a um ritmo muito encorajador. Conseguimos vacinar nas últimas duas semanas mais de 120 mil pessoas por dia. E isso permite-nos ter já vacinado uma parte significativa da nossa população". 

Portugal poderá receber mais vacinas nos próximos dias

A ministra Marta Temido adiantou, aliás, que o Governo está a "tentar agilizar" a entrega de mais vacinas.

"Está em cima da mesa a possibilidade de entrega antecipada de doses da Pfizer nos próximos dias, através de cedências de outros países que estão com as campanhas de vacinação noutras fases. Portanto, isto é uma questão mesmo de gestão e não há nenhum contratempo do plano de vacinação", esclareceu. 

Ainda sobre a vacinação, quanto à inoculação de crianças acima dos 12 anos, autorizada pela Agencia Europeia do Medicamento (EMA) desde maio, e que está agora a ser analisada em Portugal pela Direção-Geral da Saúde, a ministra afirmou que o Governo encontra-se a aguardar a posição oficial da autoridade de saúde, mas está preparado para avançar com a vacinação destas faixas etárias antes do recomeço do ano letivo. 

"Estamos preparados para vacinar abaixo dos 18 anos na última semana de agosto. Aguardamos as indicações técnicas", rematou. 

Leia Também: AO MINUTO: Crise vai a debate; "Está nas nossas mãos" acabar pandemia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório