Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2019
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 23º

Edição

Família militar já tem data para sair à rua: 15 de março é o dia

As várias Associações Profissionais de Militares decidiram unir-se para saírem à rua no próximo dia 15 de março em Lisboa em protesto face “às situações de enorme carência” em que vivem. De acordo com um comunicado enviado às redações, o Desfile da Família Militar vai concentrar-se no Largo Camões e terminará na Assembleia da República.

Família militar já tem data para sair à rua: 15 de março é o dia

“[Porque] não podemos ficar indiferentes ao que se passa”, as Associações Profissionais de Militares (APM), que incluem a Associação Nacional de Sargentos (ANS), a Associação dos Oficiais das Forças Armadas (AOFA) e a Associação de Praças (AP), decidiram “apoiar o Desfile da Família Militar, de âmbito nacional, que vai ter lugar no próximo dia 15 de Março de 2014, em Lisboa”.

No comunicado enviado às redações lê-se que “com a aprovação” do Orçamento do Estado para 2014, “acentuou-se a gravidade das medidas que são impostas aos portugueses, com especial relevo para os que servem o Estado e os pensionistas e reformados, incluindo, num e noutro caso, os militares”.

Além disso, destacam as APM’s, em vez de “se encontrarem soluções” que ajudem a “ultrapassar a situação dramática em que nos encontramos, avança-se no sentido inverso, agravando-se as discriminações e as desigualdades (….) contrariando o discurso do ‘sucesso’ e da ‘recuperação’” do Governo.

Uma situação que também afeta os militares. “Multiplicam-se as situações de enorme carência, com um número crescente dos que não conseguem honrar compromissos e veem os seus agregados familiares passar por dificuldades inimagináveis”, denunciam as APM’s, justificando o apoio ao Desfile da Família Militar.

O comunicado, enviado às redações, é assinado pelas direções da ANS, AOFA, e da AP, depois de a realização de uma "grande ação nacional de protesto para março" ter sido anunciada na concentração de 13 de fevereiro, também no Largo Camões, no qual, segundo a agência Lusa, estiveram presentes, mesmo debaixo de chuva, cerca de 300 militares.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório