Meteorologia

  • 12 AGOSTO 2022
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 31º

Centro de Vacinação da Guarda trabalha sem filas de espera e é elogiado

O Centro de Vacinação da Guarda, instalado no Pavilhão Municipal de São Miguel, está hoje a fazer o atendimento de utentes sem filas de espera, num dia em que os profissionais de saúde preveem vacinar "mais de mil pessoas".

Centro de Vacinação da Guarda trabalha sem filas de espera e é elogiado
Notícias ao Minuto

13:44 - 06/07/21 por Lusa

País Covid-19

Para hoje, segundo dados recolhidos no local pela agência Lusa, estão agendados pelo portal central, pela Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) e pela Unidade de Saúde Familiar (USF) pertencentes às Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda, um total de 793 utentes para vacinação.

"Para além destes, estamos a atender os que aparecem sem marcação. Os mais de 45 anos e os que necessitavam da segunda dose da Vaxzevria (ex-Astrazeneca), que ouviram dizer que se podiam dirigir aos Centros de Vacinação. Para hoje, a nossa previsão de atendimento é de mais de mil pessoas", disse a enfermeira-chefe da UCSP da Guarda Cândida Mocho.

Segundo a responsável, o dia de hoje, com quatro postos de vacinação a funcionar (para 1.ª dose da Moderna e segundas doses das Vaxzevria e Pfizer), é aquele em que o espaço atende mais utentes, pois a lotação normal "anda à volta dos 600, mas nunca atingiu esta dimensão".

Para o serviço "dar conta do recado" e evitar formação de filas de espera, foi necessário aumentar os recursos humanos.

"Na parte médica costumavam ser dois profissionais e passarem a três. Ao nível dos enfermeiros, têm sido cinco e aumentámos para oito. Em relação aos administrativos da UCSP e da USF costumavam estar dois e aumentámos para quatro", indicou Costa Gomes, assistente técnico na UCSP da Guarda.

Para além dos recursos das unidades da ULS, o CV também funciona com um segurança e cinco funcionários da Câmara Municipal.

Para evitar filas de espera e acumulação de pessoas, os serviços também agilizaram os procedimentos e "muitos profissionais estão a fazer 12 horas de trabalho seguidas".

"O dia começou a ser preparado pelas 07:00. Abrimos mais cedo, abrimos às 08:45 e vamos estar até às 20:00, que é a previsão de fecho. Felizmente, está tudo a correr bem. Tivemos, na abertura, uma acumulação de vinte pessoas, mas depois diluiu tudo muito rápido", relatou Costa Gomes.

A enfermeira-chefe Cândida Mocho referiu que os circuitos funcionam bem e "as pessoas ficaram surpreendidas pela fluidez", apontando que pelas 10:30 "não havia gente à porta" para entrar.

O trabalho que está a ser executado no CV da Guarda "tem sido com muito esforço e com a colaboração de todos os profissionais e toda a gente está a dar o seu melhor", sublinha Costa Gomes.

"Nós temos este trabalho e também temos as unidades a funcionar. Tem sido um trabalho hercúleo por parte dos profissionais que dizem que só querem ver a população vacinada. Por isso, é que todos estão a dar o seu melhor", rematou.

Segundo Cândida Mocho, hoje "não há intervalo nem para almoço (entre as 13:00 e as 13:30)", os profissionais do CV "não param e agendaram utentes" para esse período.

Os utentes que durante a manhã estiveram no CV da Guarda mostraram-se satisfeitos com o seu funcionamento.

"Foi rápido, não estive à espera. Marquei pelo portal da vacinação e fiquei agradado com o processo", disse Júlio Paulino, de 58 anos.

Maria Pereira, de 72 anos, que levou a segunda dose da vacina, referiu à Lusa que "lhe telefonaram para ser vacinada" e chegou ao CV pelas 09:45: "Correu tudo bem. Está tudo muito bem organizado", relatou à saída.

Já Lisete Agostinho, de 44 anos, que foi inoculada com a primeira dose, marcou a vacinação pela internet e também ficou "satisfeita com o atendimento" e com a rapidez.

"Não custou nada. Correu tudo muito bem, foram todos muito atenciosos. Fiquei surpreendida pela positiva", disse, por sua vez, Elsa Santos, de 46 anos, que tinha marcação para as 10:45 e entrou no complexo "antes da hora".

Fonte da ULS referiu à Lusa que até ao dia 04 de julho foram administradas na sua área de intervenção 157.829 doses de vacinas, sendo 31.381 no concelho da Guarda.

Leia Também: AO MINUTO: Costa admite 4ª vaga; Dois casos da estirpe Lambda em Portugal

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório