Meteorologia

  • 29 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 9º MÁX 17º

Edição

"Situação voltou a deteriorar-se". Limitação na via pública às 23 horas

Executivo apresentou as regras para as próximas semanas, numa altura em que a incidência está a subir e Portugal atinge um número elevado de casos diários. A proibição de entrar e sair na Área Metropolitana de Lisboa mantém-se no fim de semana.

"Situação voltou a deteriorar-se". Limitação na via pública às 23 horas

O Executivo esteve, esta quinta-feira, reunido em Conselho de Ministros e, agora, apresenta as 'regras' para as próximas semanas em Portugal, numa altura em que a incidência da pandemia da Covid-19 está a subir. "Com base na situação em que o país se encontra, vemos que, na última semana, a situação voltou a deteriorar-se", começou por apontar Mariana Vieira da Silva.

A ministra de Estado e da Presidência acrescentou que o Rt "é mais baixo do que era na semana passada" mas, pelo contrário, "a incidência é significativamente mais elevada"

Assim, "o país está numa situação em que é necessário manter as regras de distanciamento social, evitar as situações de ajuntamento, usar a máscara e manter as regras de higiene respiratória e de mãos". "Não temos condições para considerar a pandemia controlada", disse ainda, fazendo um apelo aos portugueses para que cumpram as regras e evitem comportamentos de risco. 

Olhando para a evolução da incidência, a governante afirmou que "podemos vê-la significativamente mais alta e crescente nos grupos etários dos 15 aos 29, dos 30 aos 34 anos e dos 0 aos 14 anos", sendo esta "ainda alta" entre os 45 e os 59 anos. Esta é mais baixa nas faixas etárias já vacinadas. "Isto significa que as vacinas resultam e têm os seus efeitos e reforça a mensagem de uma corrida contra o tempo entre a infeção e as vacinas", frisou Mariana Vieira da Silva.

Deste modo, e tendo em conta a situação pandémica, "o Governo decidiu que, nos concelhos de risco elevado e muito elevado (2 x 120 de incidência ou 240), passará a existir uma limitação da circulação na via pública a partir das 23 horas". A proibição termina, tal como já tinha ocorrido, às 5 horas da manhã.

A medida visa reduzir ajuntamentos, pelo que "não tem nenhuma exceção" relacionada com a apresentação de teste negativo de Covid-19 ou certificado digital de vacinação. A intenção do Governo é que a medida entre em vigor o mais rápido possível, prevendo que isso possa acontecer a partir de sexta-feira.

Notícias ao Minuto [Comparação das Matriz de Risco]© XXII Governo

Mais concelhos vão recuar no desconfinamento

Em reunião do Conselho de Ministros, realizada esta quinta-feira, o Governo atualizou a lista de concelhos tendo em conta o nível de risco devido à situação pandémica, tendo decidiu que mais vão recuar. Na semana passada, recorde-se, Lisboa e Albufeira juntaram-se a Sesimbra - concelho que já tinha recuado e que se manteve.

Passam a ser 19 concelhos em risco muito elevado. São eles: Albufeira, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Constância, Lisboa, Loulé, Loures, Mafra, Mira, Moita, Odivelas, Oeiras, Olhão, Seixal, Sesimbra, Sintra e Sobral de Monte Agraço.

O que ocorre nestes concelhos? Além de não ser permitido circular na via pública a partir das 23 horas, será obrigatório o teletrabalho quando as atividades o permitam. Os restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar até às 22h30 durante a semana e até às 15h30 ao fim de semana e feriados. Já o comércio a retalho não alimentar e prestação de serviço, poderá funcionar até às 21h00 durante a semana e até às 15h30 ao fim de semana e feriados. 

A ministra referiu também que há agora 26 concelhos (na semana passada eram 14) com risco elevado: Alcochete, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Avis, Braga, Castelo de Vide, Faro, Grândola, Lagoa, Lagos, Montijo, Odemira, Palmela, Paredes de Coura, Portimão, Porto, Rio Maior, Santarém, São Brás de Alportel, Sardoal, Setúbal, Silves, Sines, Sousel, Torres Vedras e Vila Franca de Xira.

O que ocorre nestes concelhos? Nestas zonas do país, o teletrabalho é obrigatório quando as funções o permitam e os espetáculos culturais têm os mesmos horários da restauração. O comércio a retalho funciona até às 21 horas e fica também em vigor a limitação da circulação na via pública a partir das 23 horas.

Há agora também 21 concelhos em alerta: Albergaria-a-Velha, Aveiro, Azambuja, Cartaxo, Bombarral, Idanha-a-Nova, Ílhavo, Lourinhã, Matosinhos, Mourão, Nazaré, Óbidos, Salvaterra de Magos, Santo Tirso, Trancoso, Trofa, Vagos, Viana do Alentejo, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia, e Viseu.

Leia aqui na íntegra o documento do Conselho de Ministros

Voltam a ser proibidos cortes de energia

O Governo anunciou a prorrogação da suspensão do corte de serviços essenciais de água, energia elétrica, gás natural e comunicações eletrónicas, uma medida que tinha terminado em 30 de junho.

Da mesma forma, foi também aprovado o decreto-lei que "salvaguarda que os atuais beneficiários do regime de apoio ao pagamento de rendas podem aceder ao mesmo até 1 de outubro de 2021", acrescentou Mariana Vieira da Silva no briefing após o Conselho de Ministros.

Proibição de entrar e sair na AML mantém-se no fim de semana

A proibição de circular de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) vai manter-se no próximo fim de semana, no âmbito das medidas restritivas de combate à pandemia de Covid-19. Mariana Vieira da Silva, adiantou que, tal como nos dois últimos fins de semana, esta proibição vai ser aplicada entre as 15h00 de sexta-feira e as 06h00 de segunda-feira, com as exceções previstas na lei.

Recorde-se que a Área Metropolitana de Lisboa engloba 18 municípios da Grande Lisboa e da Península de Setúbal, designadamente Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

Reveja a conferência de imprensa do Conselho de Ministros:

O relatório epidemiológico da DGS dá conta de mais 2.449 novos casos e cinco óbitos nas últimas horas, sendo que mais de 1.300 contágios chegam da região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT). A subir seguem também os internamentos. Desde o início da pandemia, Portugal tem 882.006 casos, 830.224 recuperados, e 17.101 óbitos.

Pode consultar nestes mapas interativos a evolução da pandemia de coronavírus em Portugal e no mundo

[Notícia atualizada às 17h30]

Leia Também: AO MINUTO: Mais de 1.300 casos (só) em LVT. Internamentos seguem subir

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório