Meteorologia

  • 28 JULHO 2021
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

"Esforço de António Guterres será para a mobilização mundial"

Marcelo Rebelo de Sousa elogiou, esta sexta-feira, António Guterres, que tomou hoje posse para um segundo mandato como secretário-geral da Organização das Nações Unidas.

"Esforço de António Guterres será para a mobilização mundial"

Em Nova Iorque, o Presidente Marcelo destacou o papel de António Guterres na Organização das Nações Unidas (ONU), que tomou hoje posse para um segundo mandato. "É a recompensa da excelência, ele é de facto excelente", vincou. 

Durante este próximo mandato, Guterres terá ainda grandes desafios pela frente, sendo que a Covid-19 continuará a ser um deles. "Ainda vamos ter pandemia e vacinação em muitos países do mundo que ficaram para trás e, por isso, o esforço de António Guterres será para a mobilização mundial", indicou, em declarações aos jornalistas. 

A recuperação da economia será outro dos vetores que o secretário-geral da ONU terá pela frente, ao qual se juntarão as missões "que ele abraçou, nomeadamente o clima, as transições, o reforço da posição da mulher e os equilíbrios geoestratégicos mundiais onde ele tem capacidade de diálogo". 

António Guterres, que prestou juramento pela segunda vez em cinco anos à frente de uma organização com 193 Estados-membros, em Nova Iorque, admitiu hoje que existem "tarefas colossais" a que o mundo deve responder unido, com destaque para a prevenção de conflitos e preparação da segurança social em caso de futuras pandemias.

Em território norte-americano, o Presidente Marcelo foi questionado relativamente à relação com Joe Biden. Marcelo destacou que o presidente americano "foi muito simpático", já que lhe ligou, no Dia de Portugal, aproveitando para "saudar os portugueses". Contrariamente a Trump, Marcelo não precisou de alertar Biden para a importância da comunidade portuguesa nos EUA, já que o homólogo o fez por iniciativa própria. 

Durante a estada de um dia em Nova Iorque, o Presidente português manterá vários encontros bilaterais, incluindo com o secretário-geral, António Guterres, e com o presidente da 75.ª Sessão da Assembleia-Geral das Nações Unidas, o turco Volkan Bozkir. 

Sobre a situação em Portugal, o Presidente português reiterou a importância da vacinação no controlo da pandemia. Para Marcelo Rebelo de Sousa, torna-se imperioso que as pessoas tenham "noção de que estamos a viver um momento de transição", que temos "de saber viver com serenidade e bom senso. Daqui a um mês/mês e meio teremos mais um milhão de pessoas vacinadas e isso significa a diminuição de risco". 

Este "compasso de espera, à entrada do verão", reconheceu, "pode ser difícil e temos de o viver com serenidade e bom senso" - aspetos, aliás, que o chefe de Estado português sente nos EUA. 
 
Como já tem feito, o Presidente da República destacou que a vacinação em Portugal está a "avançar a bom ritmo, a caminhar para os três milhões com as duas tomas e o dobro com uma toma o que, somado, é uma cobertura significativa".  

A repercussão da vacinação na evolução da pandemia travou o aumento de mortes e de internamentos, e estes são "dados imprescindíveis nesta corrida contra o tempo no período de transição". 

Leia Também: Guterres presta juramento como "multilateralista e português orgulhoso"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório