Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2021
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Há 101 casos da variante indiana. Transmissão mais evidente em LVT

As autoridades de saúde portuguesas divulgaram um novo relatório onde destacam as linhas vermelhas para a Covid-19, de acordo com o qual Portugal apresenta transmissão comunitária das variantes Delta, Beta, Gamma e Alpha e uma "tendência crescente do número diário de internados em unidades de cuidados intensivos".

Há 101 casos da variante indiana. Transmissão mais evidente em LVT

Foram identificados 101 casos da variante indiana da Covid-19 em Portugal até a última quarta-feira, sendo nove casos da linhagem B.1.617.1 e 92 casos da linhagem Delta (B.1.617.2). A maioria são homens, em média, com 25 anos, segundo revela o relatório de monitorização das linhas vermelhas para a Covid-19 divulgado esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

"Até 9 de junho, foram identificados 92 casos da linhagem Delta (B.1.617.2 ou associada à Índia). Existe transmissão comunitária desta variante, mais evidente na região de LVT", pode ler-se no documento.

No anterior relatório, divulgado a 4 de junho, o INSA avançava que tinham sido registados 74 casos desta variante e admitia que, perante as várias introduções verificadas no país, se poderia estar perante transmissão comunitária, o que hoje foi confirmado.

Até à mesma data foram identificados, pelas autoridades de saúde, 111 casos da variante Beta (identificada pela primeira vez na África do Sul) 142 casos da variante Gamma (associada a Manaus, Brasil), havendo também transmissão comunitária destas variantes. A prevalência estimada da variante Alpha (associada ao Reino Unido) foi de 88,4 %.

A DGS e o INSA alertam também para uma tendência crescente no número diário de internados em unidades de cuidados intensivos (UCI) em Portugal Continental, tendo-se registado, a 9 de junho, 72 pessoas hospitalizadas em UCI, um valor correspondente a 29% do valor crítico definido de 245 camas ocupadas.

De acordo com as autoridades, tanto a incidência como o valor do Rt revelam uma tendência crescente. "A 9 de junho de 2021, a incidência cumulativa a 14 dias foi de 83 casos por 100.000 habitantes em Portugal", sendo que o grupo etário dos 20 aos 29 anos registou a maior incidência cumulativa a 14 dias (145 casos por 100.000 habitantes).

Entre 2 e 6 de junho de 2021, o Rt foi de 1,07 a nível nacional e de 1,08 no continente, sendo que o valor mais elevado se registou na região de Lisboa e Vale do Tejo (1,12).

Quanto à proporção de testes positivos, o documento refere que a taxa observada "nos últimos sete dias (3 a 9 de junho de 2021), foi de 1,6%, valor inferior ao limiar definido de 4,0%", embora note que há "um decréscimo no número de testes realizados, para o qual contribuiu o feriado do dia 3 de julho". 

Ainda de acordo com o boletim que monitoriza as linhas vermelhas, "observa-se transmissão comunitária de moderada intensidade e reduzida pressão nos serviços de saúde".

"Dado o intervalo de tempo esperado entre o aumento do número de infeções e o número de internamentos em UCI, a tendência crescente deste indicador impõe cautela na vigilância do aumento da incidência, em especial na população sem esquema vacinal completo", revela o documento.

[Notícia atualizada às 21h37]

Leia Também: AO MINUTO: Médicos pedem "cautelas". Guterres quer 'plano de guerra'

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório