Meteorologia

  • 25 JUNHO 2021
Tempo
30º
MIN 20º MÁX 34º

Edição

Diniz de Almeida: Cerimónias fúnebres têm início na terça-feira

O velório do militar de Abril Diniz de Almeida, que morreu hoje, realiza-se na Basílica da Estrela, em Lisboa, na terça-feira, e o funeral no dia seguinte, indicou a Associação 25 de Abril.

Diniz de Almeida: Cerimónias fúnebres têm início na terça-feira
Notícias ao Minuto

20:57 - 16/05/21 por Lusa

País Óbito/Diniz de Almeida

"O corpo irá para a Basílica da Estrela na tarde da próxima terça-feira, dia 18, realizando-se o funeral na manhã do dia seguinte, quarta-feira, para o cemitério do Alto de S. João", lê-se na mensagem divulgada pela Associação 25 de Abril.

O militar de Abril Diniz de Almeida, que comandou as tropas no RALIS, em Lisboa, na resposta ao golpe do 11 de março de 1975, morreu hoje, disse à Lusa o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço.

Eduardo Diniz de Almeida nasceu em Lisboa, em 7 de julho de 1944, fez parte do Movimento das Forças Armadas (MFA), que derrubou a ditadura em 1974, e tornou-se um dos rostos militares associados ao PREC - Processo Revolucionário em Curso.

Da madrugada de 25 de Abril de 1974, a Associação recorda o papel do militar na "Operação Viragem histórica", com a tomada e controlo do Forte de Peniche, "antes de diversas intervenções em Lisboa", à frente de forças de regimentos da Figueira da Foz, de Aveiro e Viseu.

"Sempre entusiástico militante do seu 25 de Abril, (...) Diniz de Almeida seria uma das figuras principais no processo revolucionário, sendo de realçar a sua permanente fidelidade aos ideais que o fizeram avançar para a epopeia coletiva que constitui uma das mais belas páginas da História de Portugal", escreve a Associação 25 de Abril.

Depois de abandonar a vida militar, Diniz de Almeida licenciou-se em psicologia clínica e manteve alguma atividade política, como independente, na Coligação Democrática Unitária (CDU), liderada pelo PCP, tendo sido vereador na câmara de Cascais entre 2001 e 2005.

É também autor do livro "As origens e evolução do Movimento dos Capitães" e da trilogia "Ascensão, apogeu e queda do MFA".

Em comunicado, a Associação 25 de Abril destaca o militar, agora coronel na reforma, como "um dos principais obreiros do levantamento militar que deu origem ao 25 de Abril de 1974".

"Era um homem de grande caráter, corajoso e leal aos seus princípios e aos seus amigos. A sua trajetória honra as Forças Armadas, e muitos portugueses se identificaram com ele na luta contra as forças antidemocráticas do nosso país", lê-se no texto, que também refere que "os seus ideais permanecem vivos e atuais" e dão "força para continuar a defender Abril".

Leia Também: Diniz de Almeida: PCP recorda militar defensor da "Revolução de Abril"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório