Meteorologia

  • 18 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Verão antecipado? Temperaturas acima dos 30ºC já este fim de semana

Ainda falta mais de um mês para a chegada oficial do verão, mas as temperaturas que se vão fazer sentir já a partir de amanhã, sábado, já pedem chinelo no pé (sobretudo a Sul).

Verão antecipado? Temperaturas acima dos 30ºC já este fim de semana

Ora sobem, ora descem. Assim se têm comportado as temperaturas este mês. Depois de um início quente, e de logo de seguida os termómetros terem caído 10ºC, segue-se agora um novo período de máximas elevadas, a começar já este sábado, segundo previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). 

Faro, por exemplo, vai registar amanhã 32ºC de temperatura máxima, um cenário que se vai repetir durante os próximos dez dias, sem qualquer previsão de chuva.

Neste distrito, o concelho de Alcoutim vai atingir os 35ºC de máxima na semana seguinte. 

Quentinho vai também estar o Alentejo. Prevê-se que Beja atinja sábado e domingo os 29ºC, uma temperatura que irá subir ao longo da semana seguinte. Prevê-se um cenário semelhante para Évora. 

Na capital, os termómetros vão começar a subir amanhã, dia em que se prevê uma máxima de 24ºC. No domingo, os termómetros vão chegar aos 26ºC. Também em Lisboa o bom tempo se vai manter durante os próximos dez dias (o dia mais quente será o dia 20, quinta-feira da próxima semana, com previsão de 28ºC de máxima). 

A Norte, no entanto, o cenário é diferente. Este sábado, no Porto, as máximas não irão além dos 17ºC, com previsão de chuva. Nos dias seguintes sobem ligeiramente, mantendo-se a oscilar entre os 20ºC e os 22ºC. 

Nas regiões autónomas, na Madeira, os termómetros vão chegar amanhã aos 26ºC e aos 27ºC no domingo, sem previsão de chuva. No Porto Santo as temperaturas máximas vão oscilar entre os 22ºC e os 23ºC. 

Nos Açores prevê-se chuva em Santa Cruz das Flores, Hora e Angra do Heroísmo, e máximas a rondar os 20ºC e os 22ºC no fim de semana. 

De acordo com um estudo de projeções climáticas feito por investigadores das universidades galegas de Vigo e Santiago de Compostela e publicado esta quinta-feira,  as ondas de calor em Portugal e Espanha poderão ter o dobro da intensidade em 2050.

Paralelamente, um estudo desenvolvido por três investigadores da Universidade Nova indica que as secas e ondas de calor triplicaram nos últimos 50 anos na Europa, com uma correspondente redução nas colheitas, especialmente cereais.

Leia Também: Ondas de calor em Portugal poderão ter o dobro da intensidade em 2050

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório