Meteorologia

  • 23 JUNHO 2021
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 27º

Edição

25 Abril: Comissão do desfile composta pela esquerda e sindicatos

A comissão promotora do desfile que celebra o 25 de Abril de 1974 é composta por todos os partidos da esquerda parlamentar e centrais sindicais, como a CGTP-IN e a UGT, num conjunto de mais de 40 entidades.

25 Abril: Comissão do desfile composta pela esquerda e sindicatos

Esta comissão, que tem como responsabilidade organizar o tradicional desfile que celebra a Revolução dos Cravos, inclui toda a esquerda, fazendo dela parte o Partido Socialista, Partido Comunista Português, Bloco de Esquerda, Partido Ecologista "Os Verdes", o Livre e ainda o Movimento Alternativa Socialista (MAS).

As juventudes partidárias associadas a estas forças políticas fazem igualmente parte da lista: Juventude Socialista (JS), a Juventude Comunista Portuguesa (JCP), os Jovens do Bloco e a Ecolojovem "Os Verdes".

As centrais sindicais também fazem parte da comissão promotora, nomeadamente a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional (CGTP-IN), a União Geral dos Trabalhadores (UGT) e respetivas entidades jovens como a lnterjovem-CGTP e a Comissão da Juventude da UGT.

Têm lugar nesta comissão 13 associações, entre elas, a Associação 25 de Abril, a Associação Política de Renovação Comunista, a Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados (APRE!), Associação de Exilados Políticos Portugueses (AEP 61-74), a Associação de Combate à Precariedade - Precários Inflexíveis (PI) ou até a Associação José Afonso (AJA).

Entre a lista contam-se ainda mais três confederações, cinco movimentos e entidades várias como o Conselho Nacional da Juventude (CNJ),o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), a União dos Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), a Frente Anti-Racista (FAR) e ainda o Movimento Pelos Direitos do Povo Palestino e Pela Paz no Médio-Oriente (MPPM).

O tradicional desfile comemorativo do 25 de Abril de 1974 vai voltar à Avenida da Liberdade no próximo domingo, pelas 15 horas, com regras devido à situação pandémica, depois de em 2020 ter sido cancelado.

A comissão promotora das comemorações populares alertou na quarta-feira que apenas quem for convidado pode integrar o desfile e apelou a todos que cantem a "Grândola Vila Morena" à janela, como no ano passado.

Na terça-feira, a Iniciativa Liberal acusou a comissão promotora do desfile de tentar impedir o partido de participar nas comemorações, e na quarta o Volt Portugal revelou que lhe foi negada participação no desfile, uma decisão que contesta.

O Volt Portugal indicou que vai desafiar esta decisão estando presente no local e a IL pretende organizar o seu próprio desfile no mesmo dia e local.

A 6 de abril, em declarações à Lusa, o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, referiu que PS, PCP, BE, Partido Ecologista "Os Verdes" e Livre bem como a CGTP, que integram a comissão, mostraram vontade de realizar o desfile, dentro das regras estabelecidas.

"Quando foi tomada a decisão, só houve uma associação que se manifestou, dizendo que por eles, porque são essencialmente já de idade avançada, não iriam participar no desfile, ainda que apoiem todas as outras iniciativas que se façam", continuou o responsável referindo-se à Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados (APRE).

Depois disso, disse, a UGT (União Geral de Trabalhadores) também "fez saber aos membros da comissão promotora que não participaria no desfile porque considera que não há condições".

Leia Também: 25 Abril: Eanes será único ex-Presidente na AR, Cavaco de novo ausente

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório