Meteorologia

  • 27 OUTUBRO 2021
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

CHULN usa técnica inovadora para tratar nódulos benignos da tiroide

Tratamento pioneiro foi realizado pela primeira vez em Portugal em março, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

CHULN usa técnica inovadora para tratar nódulos benignos da tiroide

O Serviço de Imagiologia do Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHULN) foi o primeiro do país a realizar um tratamento a nódulos benignos da tiroide com recurso a uma técnica inovadora – a ablação percutânea da tiroide por micro-ondas. A informação foi revelada, esta quarta-feira, pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS). 

Trata-se de uma técnica pioneira que foi "realizada pela primeira vez em março, no Hospital de Santa Maria", sendo uma "intervenção permite o tratamento de nódulos de maior dimensão, de uma forma mais rápida, segura e sem recurso a cirurgia ou internamento", explica o SNS em comunicado.

A médica radiologista do CHULN que realizou pela primeira vez este procedimento, Leonor Fernandes, revela, citada pela nota, que "estamos perante uma técnica muito promissora, possibilitada pelo avanço tecnológico, que se aplica a doentes selecionados de forma criteriosa"

A terapêutica ablativa por micro-ondas dura cerca de 40 minutos, surge como alternativa à radiofrequência e, de acordo com o SNS, realiza-se com recurso a uma agulha e sob orientação ecográfica. 

"Os atuais critérios de inclusão baseiam-se em nódulos benignos, com uma dimensão superior a 2 centímetros, que tenham sido confirmados por duas citologias prévias e sejam bem visíveis através de ecografia" e a evidência científica "aponta para uma redução do volume do nódulo superior a 50%, a seis meses, e para resultados ainda mais promissores nos controlos anuais".

Leia Também: Homem mordido por víbora cornuda sai dos cuidados intensivos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório