Meteorologia

  • 09 MAIO 2021
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 20º

Edição

Infarmed. Abertura de escolas fez aumentar casos dos "0 aos 9 anos"

Na sessão sobre a 'Situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal', que decorreu no Infarmed, esta terça-feira, os especialistas destacaram um aumento do número de casos da doença em crianças abaixo dos 9 anos, o que coincide com a retoma do ensino presencial.

Infarmed. Abertura de escolas fez aumentar casos dos "0 aos 9 anos"

Portugal apresenta uma "incidência cumulativa a 14 dias moderada, próxima de 71 casos por 100 mil habitantes e com tendência ligeiramente crescente", começou por revelar André Peralta Santos, especialista da Direção-Geral da Saúde (DGS), ao apresentar a atual situação epidemiológica no país na 19.ª reunião do Infarmed.

Ao analisar o gráfico que traduz a evolução da pandemia, o especialista destacou que houve um "pico no final de janeiro", mas "atualmente há uma redução muito assinalável em todos os grupos etários". Há porém, "algumas novidades de realce", tais como a "inversão da tendência e aumento [de casos] na faixa etária dos 0 aos 9 anos de idade". 

A dispersão geográfica do aumento nesta faixa etária "não está igualmente distribuída em todo o território e há um aumento em especial no território do Grande Porto e em Lisboa e Vale do Tejo tendo em conta que são zonas de maior densidade populacional". 

No que aos internamentos diz respeito, o indicador que traduz a pressão dos hospitais, "mantém-se uma tendência decrescente, apesar de ter diminuído a velocidade de decrescimento", quer em enfermaria, quer em unidades de cuidados intensivos. 

Na mortalidade, há também uma tendência decrescente "e estamos abaixo do limiar definido pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC, sigla em Inglês), o que é assinalável e uma boa notícia"

De acordo com a avaliação de André Peralta Santos, "houve uma intensificação da testagem da semana 13 para a semana 14 e [esta] segue globalmente um padrão em que concelhos com maior incidência têm maior testagem como seria natural".

Rt com "aumento sistemático"

Baltazar Nunes, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), que também marcou presença no Infarmed, apresentou aos políticos e restantes especialistas a evolução da incidência e transmissibilidade da Covid-19.

O especialista destacou então o que Rt (índice de transmissibilidade) apresentou o seu valor mais baixo no início de fevereiro e tem tido "um comportamento de aumento sistemático". Atualmente, o valor do Rt para a média dos últimos cinco dias, que vai de 4 a 8 de abril, corresponde a 1.05 (estava em 0.89 na última reunião do Infarmed).

Mas se esta análise se focar apenas no dia 8 de abril, o Rt está nos 1.09. De acordo com Baltazar Nunes, "o tempo que leva para que o número de casos passe para o dobro está em 35 dias”, o que revela que “há uma inversão da tendência passando neste momento para um crescimento dos novos casos por dia”. 

A análise do especialista do INSA permite concluir que, no país, "com este nível de crescimento e uma taxa próxima dos 71 casos por 100 mil habitantes, o tempo para chegar à linha dos 120 [casos] está entre duas semanas e um mês". 

Porém, advertiu, o Algarve e as regiões autónimas já atingiram esse valor. 

Lisboa e Vale do Tejo não apresenta risco de chegar a esse patamar tão cedo já que “tem taxa de crescimento praticamente nula”. 

Tal como revelou André Peralta Santos, Baltazar Nunes identifica "um aumento da incidência [de casos] nos grupos etários abaixo dos 9 anos, principalmente perto dos 5/6 anos, mas também se observa um aumento da incidência entre os 25 e os 50 anos". 

Quando se retomou o ensino presencial, havia um "processo de descida da incidência" e, após a abertura das escolas, "observa-se uma inversão da tendência e um crescimento dos 5 anos aos 9 anos e dos 0 aos 4. Há um estabilizar da incidência nestes grupos etários nas últimas semanas, mas também já se observa um aumento da incidência nos grupos etários dos 15 aos 19 e dos 10 aos 14".

Portugal aumentou também os seus índices de mobilidade, com o fim do confinamento, e está agora "no meio da tabela dos países com maior mobilidade da população", além de se verificar um aumento dos contactos dos cidadãos com diferentes grupos etários.

Paralelamente, Baltazar Nunes chamou a atenção para o impacto da vacinação contra a covid-19 ao nível de óbitos e internamentos.

De facto, o especialista do INSA disse que a vacinação permitiu prevenir entre 78 e 140 mortes entre janeiro e abril, bem como uma redução de entre 3% e 5% de camas ocupadas em unidades de cuidados intensivos e entre 9% e 10% nos internamentos em enfermaria.

A terminar, o aviso do investigador que integra o grupo de peritos de aconselhamento do Executivo sobre o futuro imediato no plano de desconfinamento: "Os próximos passos deverão ter em conta que a mobilidade está a aumentar, o R estar acima de 1 e a incidência ao nível dos concelhos e das regiões".

Acompanhe aqui a sessão do Infarmed: 

Leia Também: Marcelo ouve partidos sobre nova emergência e espera que seja a última

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2021 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório