Meteorologia

  • 22 ABRIL 2021
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 20º

Edição

"É fundamental não desperdiçar oportunidade para dar impulso" ao Interior

António Costa reforçou a importância da valorização do Interior do país, defendendo que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) é "uma oportunidade" que não pode ser desperdiçada

"É fundamental não desperdiçar oportunidade para dar impulso" ao Interior

O primeiro-ministro defendeu esta quarta-feira que a "valorização do Interior passa pela valorização da atividade económica no Interior, na criação de postos de trabalho de qualidade no Interior, postos de trabalho que fixem as novas gerações que cá vivem e que atraiam novas gerações". 

O Plano de Recuperação e Resiliência "tem precisamente em conta todos estes objetivos", assegurou António Costa, referindo-se à transição climática e à transição digital "como motores de desenvolvimento". "A esmagadora maioria dos recursos têm de ser investidos nestes dois domínios". 

O chefe do Executivo, que falava durante uma visita à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, afirmou que, ao contrário do que acontece em muitos programas europeus, tradicionalmente, no PRR "não há o dinheiro que se destina à universidade, o dinheiro que se destina à autarquia, ou o dinheiro que se destina à empresa - também há.

"Há, sobretudo, "alianças e agendas mobilizadoras", que implica que as candidaturas tenham de ser apresentadas em conjunto por autarquias, empresas e universidades, em prol "do valor económico que se instala no território". "É um desafio novo" e "dos mais aliciantes" do programa, considerou. 

António Costa frisou que é "fundamental não desperdiçar esta oportunidade para dar um novo impulso para que haja um desenvolvimento mais coeso do território". E, nesse sentido, "grande parte do investimento previsto no PRR se destina às regiões do Interior, em várias dimensões", destacou, dando como exemplo a aposta na internacionalização com a abertura de cinco ligações transfronteiriças - de Bragança a Alcoutim.

"Não podemos conformar-nos que a fronteira Portugal e Espanha seja a exceção à regra europeia de as regiões de fronteira serem as mais desenvolvidas de toda a Europa", sublinhou, definindo como objetivo inverter essa realidade. 

Leia Também: Governo pretende abrir centro de PMA no Algarve até ao final do ano

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório