Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
12º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

"Atenção e amabilidade comoventes". Mulher agradece ajuda a agente da PSP

S. Alves enviou um 'obrigado' ao Chefe Daniel Silva na sequência de uma queixa por bullying e violência psicológica contra o ex-marido.

"Atenção e amabilidade comoventes". Mulher agradece ajuda a agente da PSP

S. Alves enviou uma mensagem de agradecimento ao Chefe Daniel Silva, da Divisão Policial de Oeiras, que o Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública fez questão de partilhar através das redes sociais. O agente foi de uma "atenção e amabilidade comoventes" num processo de bullying e violência psicológica, destaca a mulher. 

A missiva da cidadã começa com os "maiores agradecimentos" ao funcionamento da Casa da Maria - que apoia vítimas de violência doméstica - "um projeto muito louvável e imprescindível." Porém, há quem mereça um 'obrigado' personalizado. 

"Gostaria, porém, de fazer um elogio muito especial ao Chefe Daniel Silva, a pessoa com quem falei pela primeira vez ao telefone sobre a possibilidade de fazer uma eventual queixa por bullying e violência psicológica contra o meu ex-marido", afirmou a mulher, acrescentando que a situação acabou "por se revelar uma queixa de violência doméstica em grau 2".

Nesse primeiro contacto, "o Chefe Daniel Silva foi extremamente atencioso, muito bom ouvinte e deu-me conselhos sábios sobre a forma como se deve redigir uma queixa em termos de extensão, por exemplo".

S. Alves nota ainda que o agente se ofereceu para a receber "depois de lhe explicar que gostaria de apresentar a queixa com ele". "Foi, no nosso encontro, de uma atenção e de uma amabilidade comoventes, recebendo ele próprio a queixa, sem ter essa obrigação, para me poupar ao facto de ter de contar a minha história mais uma vez", destaca a cidadã.

Frisando também que "o caminho que leva uma mulher a uma situação destas é sempre muito tortuoso e complexo", justificando que "as vítimas se habituam a ser maltratadas julgando por vezes que tudo aquilo por que passam talvez seja normal", a mulher quis expressar a sua gratidão a este "elemento raro na PSP".

"Humildemente, disse-me que estava apenas a fazer o seu trabalho. No entanto, estou certa de que faz muito mais do que o seu trabalho. Talvez por uma questão de vocação profunda repleta de rigor e profissionalismo, talvez pela sua humanidade, talvez por ser a pessoa certa no lugar certo. Se todos fizessem o seu trabalho com este zelo e dedicação, o mundo e as instituições seriam certamente lugares fantásticos", termina a nota. 

Leia Também: Militares da GNR louvados por não deixarem idoso morrer sozinho

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório