Mais de 230 ocorrências em seis horas no distrito de Coimbra

O Comando de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra registou, em seis horas, 238 ocorrências no distrito relacionadas com o mau tempo, disse hoje à agência Lusa o segundo comandante, explicando que 180 situações reportam-se a queda de árvores.

© DR
País CDOS

"Entre as 21:00 de domingo e as 03:00 de hoje registámos 238 ocorrências em todo o distrito relacionadas com a meteorologia adversa, sendo que 180 referem-se a queda de árvores", afirmou António Oliveira, salientando que não há feridos.

PUB

Segundo o segundo comandante distrital, além das dezenas de árvores tombadas, nomeadamente para estradas municipais, foram, ainda, reportadas situações de deslizamentos de terras, quedas de muros e de casas em ruínas que condicionaram a via pública.

"Houve, também, casos de inundações que obrigaram ao corte de estradas, mas, neste momento, estão todas reabertas", informou António Oliveira, notando que "nenhum concelho do distrito de Coimbra ficou imune ao mau tempo".

Ainda assim, o segundo comandante distrital admitiu que os concelhos situados mais a litoral -- Figueira da Foz, Mira, Cantanhede e Coimbra -- tiveram maior número de ocorrências.

"Está reposta a normalidade no distrito", garantiu António Oliveira, destacando que "houve uma resposta eficaz a todos os pedidos de auxílio, tendo em conta que as autoridades de proteção civil e corpos de bombeiros estavam de sobreaviso para o mau tempo".

Hoje, o CDOS registou um "período de neve na serra do Açor, nomeadamente nos concelhos de Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra e Arganil".

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser