Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Hospital de Gaia diz ter passado 47 enfermeiros para contrato sem termo

O Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E) referiu hoje já ter convertido 47 enfermeiros com contrato a termo para sem termo, depois de um sindicato o acusar de dispensar enfermeiros "não-covid" que trabalharam no combate à pandemia.

Hospital de Gaia diz ter passado 47 enfermeiros para contrato sem termo
Notícias ao Minuto

17:26 - 24/03/21 por Lusa

País Hospital de Gaia

"Tem sido preocupação constante do CHVNG/E a estabilidade de contratos a termo, celebrados de acordo com as necessidades existentes, bem como a possibilidade de autorizações ministeriais para os mesmos", explicou a unidade hospitalar, num esclarecimento enviado à Lusa.

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (SINDEPOR) revelou hoje que há enfermeiros com contratos não-covid, mas que trabalharam no combate à pandemia, que estão a ser dispensados no CHVNG/E.

Em comunicado, o SINDEPOR sublinha que, mesmo num cenário de abrandamento da pandemia, estes enfermeiros "continuam a ser necessários para responder aos tratamentos de outras doenças, que ficaram atrasados face à prioridade dada aos pacientes covid".

Na informação, o centro hospitalar referiu também que desde a publicação do estado de emergência, que prevê a suspensão de cessação de contratos a termo em vigor à data da publicação e que se mantêm enquanto vigorar esta norma, existem cerca de 40 contratos a termo abrangidos, dos quais 17 são enfermeiros.

"Para além desta situação existem ainda profissionais, dos quais estão incluídos enfermeiros, que têm sido contratados no âmbito das medidas excecionais de combate à pandemia de acordo com a legislação em vigor para o efeito, à data das respetivas necessidades identificadas, não existindo, atualmente, nenhum profissional de enfermagem sem vínculo à instituição", frisou.

Com a possibilidade de conversão de contratos a termo no âmbito de covid-19, após autorização ministerial, foi possível converter de imediato 22 enfermeiros com contrato a termo para contrato sem termo, adiantou o CHVNG/E.

Além disso, a unidade de saúde ressalvou que sempre que é manifestada a necessidade de substituição de profissionais saídos definitivamente agiliza o processo de recrutamento da forma "mais célere possível, cumprindo rigorosamente a sequência da lista de classificação".

Recentemente, com a possibilidade de contratação de enfermeiros para os cuidados intensivos, abriu-se uma bolsa de recrutamento específica, possibilitando que os enfermeiros contratados a termo, concorrendo com a experiência adquirida, pudessem ser integrados, vincou.

E, dessa forma, foi possível passar mais 25 contratos a termo (entre covid-19 e contratos de substituição temporária) para contratos sem termo, revelou a unidade de saúde.

Leia Também: AO MINUTO: Rt sobe para 0,91 em Portugal. AstraZeneca acumulou vacina

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório