Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Biotecnológica quer criar unidade de produção de vacinas em Cantanhede

A empresa biotecnológica Immunethep, sediada em Cantanhede, quer avançar com a criação de uma unidade de produção de vacinas naquele concelho, que poderia dar resposta num contexto de pandemia, anunciou hoje o município.

Biotecnológica quer criar unidade de produção de vacinas em Cantanhede
Notícias ao Minuto

18:57 - 09/03/21 por Lusa

País Immunethep

A Câmara Municipal de Cantanhede, no distrito de Coimbra, aprovou um compromisso com a Immunethep, que está a desenvolver uma vacina contra a covid-19, no sentido de ceder à biotecnológica "terreno ou instalações junto ao Biocant Park, em condições a acordar entre as partes", para permitir a expansão da empresa e também para assegurar "as condições necessárias para ser criada uma unidade de produção de vacinas", referiu a autarquia, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Para a criação da unidade industrial de produção de vacinas está projetado um investimento de cerca de 80 milhões de euros, ao longo de três anos, e a criação de até 300 postos de trabalho qualificados, salientou o município.

O diretor-executivo da Immunethep, Bruno Santos, afirmou à agência Lusa que a criação de uma unidade de produção de vacinas é uma intenção da empresa, mas que, por agora, ainda nada está fechado ou concretizado.

Para essa unidade, a biotecnológica está à procura de investidores, para além de uma eventual parceria com uma empresa canadiana especializada com quem já têm um acordo para a produção da vacina contra a covid-19 que estão a criar, esclareceu.

"Não há nenhuma unidade de produção de vacinas deste género [no país]. Esta seria uma unidade de grande dimensão, que permitiria produzir não só a nossa vacina, mas futuras vacinas, com uma capacidade de produzir 50 milhões de doses [num ano]", salientou o diretor-executivo da empresa.

De acordo com Bruno Santos, a instalação de uma unidade deste tipo em Portugal permitia que "o país estivesse mais preparado para futuras pandemias", para além de poder passar a ter a capacidade de produzir outras vacinas, como a da gripe.

"Seria importante um apoio do Governo, porque estamos a falar de uma questão que pode ser estratégica", realçou.

Segundo a nota da Câmara Municipal de Cantanhede, o município vai também sensibilizar o Governo e outras entidades públicas para a Immunethep conseguir apoio financeiro ao investimento que está a fazer, nomeadamente na ajuda à criação da vacina, já que a empresa precisa de cerca de 20 milhões de euros para a fase de ensaios clínicos.

A vacina contra a covid-19 que está a ser desenvolvida pela Immunethep poderá estar pronta para entrar no mercado em 2022.

Em fevereiro, Bruno Santos disse à agência Lusa que seria fundamental um apoio do Estado para tornar o processo de criação e validação da vacina o mais rápido possível.

A vacina desenvolvida pela empresa sediada no Biocant apresenta "algumas características diferenciadoras".

Ao contrário das vacinas que identificam apenas uma parte importante do vírus, uma proteína, a da Immunethep usa "o vírus como um todo", o que a torna mais abrangente perante variantes do novo coronavírus.

Por outro lado, como a vacina será administrada por inalação, permite uma "maior proteção dos pulmões, que é onde entra o vírus", e uma maior facilidade na sua distribuição e administração, por não exigir "nem temperaturas negativas nem um profissional de saúde que saiba administrar por via intramuscular", aclarou na altura Bruno Santos.

Leia Também: Francesa Abivax suspende ensaio clínico por "falta de eficácia"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório