Meteorologia

  • 23 SETEMBRO 2021
Tempo
20º
MIN 16º MÁX 25º

Edição

Já não há concelhos na situação mais grave. Como está o mapa da pandemia?

Os dados mais recentes, divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) esta segunda-feira, revelam que não há concelhos com mais de 960 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. 

Já não há concelhos na situação mais grave. Como está o mapa da pandemia?

Numa altura em que o Governo prepara o plano de desconfinamento, que será apresentado na próxima quinta-feira, dia 11, o número diário de novos casos continua a abrandar. Reflexo disso é que já não há concelhos em risco extremo, situação em que chegaram a estar 70% dos municípios portugueses.

Os dados mais recentes, divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) esta segunda-feira, revelam que não há concelhos com mais de 960 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Na prática, isto significa que a situação é menos grave e que há cada vez menos 'vermelho' no mapa de Portugal.

Ainda assim, Resende é o município que concentra mais atenção, com uma incidência cumulativa a 14 dias de 947 casos por 100 mil habitantes. Seguem-se Manteigas (898) e Barrancos (734).

Esta é a situação atual da Covid-19 em Portugal:

Notícias ao Minuto Ponto de situação atual em Portugal© DGS

Também nas Ilhas se verifica uma melhoria, mas importa sublinhar que o relatório mais recente da DGS alerta para um atraso no reporte dos dados na Madeira.

"Dos dados apresentados da RA [Região Autónoma] da Madeira, 60% dos casos teve um período entre o diagnóstico e notificação superior a 48 horas, decorrente de intercorrências informáticas de um laboratório na região e que se encontram em processo de regularização", pode ler-se no documento.

Notícias ao Minuto Ponto de situação atual na Madeira© DGS Notícias ao Minuto Ponto de situação atual nos Açores© DGS

Os dados mais recentes, atualizados no dia 8 de março, revelaram ainda mais 365 casos de Covid-19 e 25 mortes. O país não reportava um número diário tão baixo de novos casos desde o dia 7 de setembro. Já o número de óbitos está em mínimos de outubro.

Estes dados foram conhecidos no dia em que aconteceu mais uma reunião no Infarmed e cujo tema acabou por ser o desconfinamento, cujo plano será apresentado no próximo dia 11. No final do encontro, o primeiro-ministro disse, aliás, ter agora "uma base científica mais sólida" para tomar decisões na resposta à pandemia da Covid-19, depois de os peritos em saúde pública terem convergido sobre critérios na reunião no Infarmed.

Leia Também: Portugal segue alto em totais por milhão, desce em novos casos e mortes

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório