Meteorologia

  • 23 ABRIL 2021
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 21º

Edição

GNR diz ser preciso celebrar diversidade e lutar contra discriminação

A GNR assinala hoje o Dia Internacional para a Discriminação Zero, sublinhando a importância de sensibilizar a população para as diferentes formas de discriminação e desigualdades e celebrar a diversidade.

GNR diz ser preciso celebrar diversidade e lutar contra discriminação

Em comunicado, a GNR lembra as ações que tem desenvolvido nesta área, sobretudo a formação do seu efetivo para que fique mais bem preparado para participar, enquadrar, tratar e acompanhar esta realidade.

A GNR diz que tem integrado este tema nos planos curriculares de todos os cursos de formação inicial e em diversos cursos de formação contínua e que, no ano passado, formou mais de 100 militares no âmbito de uma ação direcionada para a discriminação racial que contou com a colaboração da Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR).

A Guarda recorda igualmente que ministrou recentemente três cursos de Prevenção Criminal, Policiamento Comunitário e Direitos Humanos, aos militares das Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário (SPC), onde foram estudados novos fenómenos criminais e aperfeiçoadas "formas de intervenção que a sociedade atual exige".

"No contexto atual de pandemia de covid-19, e em complemento de todas as ações que vêm sendo desencadeadas por todo o seu dispositivo, a Guarda tem, ainda assim, lançado campanhas nacionais com o objetivo de combater todas as formas de discriminação e proteger os mais vulneráveis", sublinha a GNR.

Como exemplos, a Guarda Nacional Republicada aponta as campanhas "Censos Sénior", "65Longe+Perto" e "Natal a GUARDAr os nossos idosos", que teve o foco nos idosos, "Não sou um Alvo" e "Internet Segura", que visava as crianças, a ação "desMarca a Diferença", pelas pessoas com deficiência, e as iniciativas sobre as vítimas de violência doméstica "Não sou um Saco" e "campanha para a Eliminação da Violência contra as Mulheres".

A GNR recorda que a discriminação se baseia "em informações erradas, medo ou ignorância" e que se reflete "em diversas situações comuns do dia-a-dia" e anuncia que vai promover hoje a primeira sessão de uma videoconferência subordinada ao tema "Direitos Humanos, Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância relacionada", cujo público-alvo são militares da Guarda.

Esta iniciativa terá uma segunda sessão no dia 08 de março.

Leia Também: Mais 420 pessoas detidas pela GNR na última semana em todo o país

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório