Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

Câmara de Castelo Branco remove amianto da Escola Faria de Vasconcelos

O processo de retirada das coberturas com amianto na Escola Faria de Vasconcelos, em Castelo Branco, vai custar cerca de 228 mil euros e o processo irá iniciar-se em breve, afirmou hoje o presidente da Câmara Municipal.

Câmara de Castelo Branco remove amianto da Escola Faria de Vasconcelos

Em declarações à agência Lusa, José Augusto Alves referiu que "este era um desejo antigo da Câmara de Castelo Branco e da comunidade escolar".

A Escola Faria de Vasconcelos integra um dos quatro agrupamentos de escola do concelho (Nuno Álvares) e era o único estabelecimento de ensino público de Castelo Branco que ainda possuía coberturas com amianto.

O autarca explicou ainda que a escola era uma das que estava lista de escolas públicas com amianto que constavam no Despacho n.º 6573-A/2020, dos Ministérios da Educação e da Coesão Territorial.

Neste despacho governamental estão incluídos um total de 578 estabelecimentos de ensino, dos quais 107 estão situados na região Centro e sete deles no distrito de Castelo Branco (um em Castelo Branco, outro em Belmonte, quatro na Covilhã e um no Fundão).

José Augusto Alves sublinhou que as obras na Escola Faria de Vasconcelos vão iniciar-se em breve, sendo que nos restantes estabelecimentos de ensino a retirada do amianto já foi realizada com investimento feito pelo município de Castelo Branco.

"Esta situação vai melhorar a qualidade na escola e constitui um alívio para as preocupações que provocava nos pais, encarregados de educação e nos próprios alunos", concluiu.

O custo total da obra é de cerca de 228 mil euros e o prazo de execução para os trabalhos é de 120 dias.

Em julho de 2020, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, garantiu que o financiamento do Estado ao programa nacional de retirada do amianto das escolas será de 100% e sem contrapartida por parte das autarquias.

Em causa está um programa nacional, anunciado no início de junho, com uma verba de 60 milhões de euros para a retirada de estruturas com amianto das escolas públicas.

Leia Também: Amianto não é só fibrocimento, alertam organizações ouvidas no parlamento

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório