Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Alterações climáticas. AMLisboa instala 18 estações meteorológicas

A Área Metropolitana de Lisboa (AML) anunciou hoje a instalação, até ao verão, de estações para monitorizar a meteorologia nos seus 18 municípios, no âmbito de um projeto para reduzir a vulnerabilidade da região às alterações climáticas.

Alterações climáticas. AMLisboa instala 18 estações meteorológicas
Notícias ao Minuto

19:02 - 03/02/21 por Lusa

País AML

O projeto CLIMA.AML vai permitir a monitorização da meteorologia e medir o impacto das alterações climáticas nas comunidades locais, através de 18 estações meteorológicas localizadas nos 18 municípios da AML.

Segundo a autarquia metropolitana, a implementação do CLIMA.AMLestá a decorrer desde janeiro deste ano eaté ao final do primeiro semestre de 2023, sendo que as estações de monitorização têm de estar a funcionar nos municípios dentro de seis a sete meses.

Ainda segundo a mesma fonte, atualmente estão a ser ultimados os dados técnicos para os concursos de fornecimento das 18 estações meteorológicas, que devem ser lançados em breve.

Estarede da AML pretende conhecer os padrões associados às alterações climáticas na região e o seu impacto nas comunidades, funcionandoem complementaridade com a rede do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA deverá identificar até ao final de fevereiro os locais exatos onde serão localizadas as estações em cada um dos 18 municípios.

Além das estações, serão também instalados nove micro-sensores de medição urbana e será criada uma plataforma 'online' "que analisará todos os dados e informações essenciais de suporte à monitorização e avaliação dos dados meteorológicos", realçou a AML.

Ainda segundo a mesma fonte, o CLIMA.AML dá sequência ao Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas, apresentado publicamente em dezembro de 2019, e "permitirá acumular um vasto conhecimento" com a recolha e disponibilização de dados meteorológicos à escala local.

Permitirá também a recolha de dados quanto "à evolução dos impactos e eventos resultantes das alterações climáticas, os quais, progressivamente, se têm vindo a registar com maior intensidade nesta região metropolitana", acrescentou.

O objetivo, segundo a AML, é conceber políticas que possam "reduzir a vulnerabilidade e adaptar a área metropolitana de Lisboa às alterações climáticas".

O projeto prevê ainda o desenvolvimento de ações de comunicação e de sensibilização para as alterações climáticas junto da comunidade educativa.

A rede do projeto CLIMA.AML vai ser construída no âmbito do programa Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono, operado pela Secretaria-geral do Ambiente e da Ação Climática, e é financiado pelo programa EEA Grants 2014-2021.

Fazem parte da AML os municípios de Almada, Alcochete, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Oeiras, Odivelas, Palmela, Mafra, Moita, Montijo, Seixal, Sintra, Sesimbra, Setúbal e Vila Franca de Xira.

Leia Também: CIM com maior número de deslocações pendulares vão ser compensadas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório