Meteorologia

  • 09 MARçO 2021
Tempo
13º
MIN 8º MÁX 18º

Edição

Portugal desce três lugares no Índice de Perceção da Corrupção de 2020

Portugal desceu três lugares no Índice de Perceção da Corrupção de 2020, publicado hoje pela Transparência Internacional, colocando-se no 33.º lugar com 61 pontos, a pontuação mais baixa de sempre.

Portugal desce três lugares no Índice de Perceção da Corrupção de 2020

Segundo o relatório da Transparência Internacional, Portugal situa-se agora "bastante abaixo dos valores médios da Europa ocidental e da União Europeia, fixados em 66 pontos" num índice que continua a ser liderado pela Dinamarca e Nova Zelândia.

Desde 2012 que Portugal regista variações anuais mínimas e a pesquisa da Transparência Internacional demonstra "que os países menos equipados para lidar com crises, como a pandemia de covid-19, são precisamente aqueles que apresentam as pontuações mais baixas".

"Em ano de pandemia covid-19, os resultados do Índice de Perceção da Corrupção de 2020 são reveladores do impacto da corrupção nos sistemas de saúde e de proteção social, nos processos democráticos e no respeito pelos direitos humanos", analisa a associação Transparência e Integridade (TI-PT), filial portuguesa da organização internacional.

Para a associação cívica, "os países com bom desempenho no índice são aqueles que mais investem em saúde, e também aqueles onde há menor propensão para se violarem as normas e instituições democráticas ou o estado de direito".

Para a presidente da TI-PT, Susana Coroado, apesar de o país ter descido no 'ranking', "ao longo dos últimos 10 anos pouco ou nada tem sido feito pelo combate à corrupção em Portugal, e os resultados são expressão dessa deriva".

No entender da presidente da Transparência Internacional, Delia Ferreira Rubio, "a covid-19 não é apenas uma crise económica e sanitária. É uma crise de corrupção", que colocou os governos à prova.

"E é uma crise que não estamos a conseguir gerir", sublinha.

A pandemia, observa, "colocou governos à prova como nunca e os países com níveis mais elevados de corrupção têm sido menos capazes de enfrentar este desafio. Mas mesmo aqueles que estão no topo do Índice devem abordar urgentemente o seu papel na perpetuação da corrupção a nível interno e externo".

O Índice de Perceção da Corrupção da ONG Transparência Internacional é uma ferramenta que mede a corrupção no mundo, analisando os níveis de corrupção no setor público de 180 países, pontuando-os de 0 (muito corrupto) a 100 (muito transparente).

A Dinamarca e Nova Zelândia continuam no topo da tabela de 2020, com 88 pontos, seguidas da Finlândia e Singapura, com 85. Nas posições mais baixas estão este ano a Síria, com 14 pontos, e a Somália e o Sudão do Sul, ambos com 12 pontos.

Leia Também: Pandemia evidenciou apropriação indevida de fundos na África subsaariana

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório