Meteorologia

  • 06 MARçO 2021
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 21º

Edição

Violência doméstica. "Se tem conhecimento, não seja conivente. Denuncie!"

"O papel de um familiar, amigo ou vizinho pode ser crucial para que a vítima fale", lembra a GNR.

Violência doméstica. "Se tem conhecimento, não seja conivente. Denuncie!"

Num momento em que o país volta a estar sob recolhimento obrigatório, a GNR voltou a lembrar, este domingo, a importância da denúncia de casos de violência doméstica.

"A violência doméstica não é só física ou sexual. A violência psicológica, financeira, a negligência, o abandono são outras formas de violência", começa por lembrar a força militar numa mensagem divulgada hoje nas redes sociais.

A GNR recordou ainda que, apesar de uma denúncia ser sempre importante, "quando as vítimas são idosas, o papel de um familiar, amigo ou vizinho pode ser crucial para que a vítima fale".

"Se tem conhecimento de uma situação destas, não seja conivente. Denuncie!", apelou a autoridade.

Como fazer uma denuncia?

  • A denúncia criminal de violência doméstica pode ser apresentada em qualquer Posto da GNR, Esquadra da Polícia, diretamente nos serviços do Ministério Público que funcionam junto de todos os Tribunais, mesmo que não seja o do local onde ocorreu o crime.
  • Se pretender, também pode apresentar a denúncia através do Sistema de Queixa Eletrónica em: https://queixaselectronicas.mai.gov.pt/

Se é vítima "dê o primeiro passo"

  • Dirija-se a qualquer Posto da GNR para saber como se proteger e evitar que continue a ser vítima. A GNR tem equipas especializadas para aconselhar, apoiar e investigar este crime em todos os distritos.
  • Acompanhe-se sempre que possível por um familiar ou pessoa amiga que a/o apoie em todas as situações.
  • Se apresentar sinais externos de agressão, procure sempre um hospital, centro de saúde ou médico particular. Se possível, solicite a um familiar ou pessoa amiga que a/o acompanhe.
  • É importante no momento da denúncia do crime, a vítima reunir-se de todos os elementos que tiver e levá-los, tais como documentação clínica, sms recebidos, emails, fotografias ou outra informação importante que tenha em sua posse. Toda a informação é importante para avaliar o risco e propor medidas de proteção da vítima e de coação do agressor.

Contactos úteis

  • Guarda Nacional Republicana - contacte o Posto da área da sua residência;
  • 112 - Número de telefone de emergência único europeu, disponível em toda a UE, a título gratuito, para situações de emergência com perigo eminente;
  • 144 - Linha Nacional de Emergência Social;
  • 800 202 148 – Serviço de Informação a Vítimas de Violência Doméstica;
  • 3060 - Linha SMS para vítimas de violência doméstica.

Leia Também: Detido em Amarante homem de 64 anos por violência doméstica

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório