Meteorologia

  • 10 ABRIL 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 18º

Edição

Covid-19. Centro Hospitalar Lisboa Central aumenta nível de contingência

Diretor do grupo de hospitais da capital garante, contudo, que as unidades de saúde não estão "de maneira nenhuma no fim" dos seus recursos ou capacidade.

Covid-19. Centro Hospitalar Lisboa Central aumenta nível de contingência

O Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC), que inclui os hospitais São José, Curry Cabral, D. Estefânia, Capuchos, Santa Marta e Maternidade Alfredo da Costa, vai subir o nível de contingência devido à Covid-19.

A decisão - anunciada, esta segunda-feira, por Pedro Soares Branco, diretor clínico do Centro Hospitalar - tem como objetivo dar resposta ao recente crescimento da pandemia, que tem provocado uma "pressão exagerada" nos hospitais.

Contudo, em declarações aos jornalistas, esta manhã, no Hospital de São José, o responsável sublinhou que as unidades de saúde em causa não estão "de maneira nenhuma no fim" dos seus recursos ou capacidade e que o aumento do nível de contingência é mais um passo num plano pré-pensado. "Não há lugar para improvisações", acrescentou.

"Existem níveis e fases que estão completamente definidos e, neste momento, estamos a avançar para o nosso último nível no qual ainda temos várias fases", esclareceu o diretor.

Neste momento, explicou também o responsável, os hospitais estão a entrar na oitava enfermaria que fica alocada a doentes Covid-19. "Temos duas enfermarias de Medicina completamente alocadas à patologia Covid e, além dessas, houve alocação sucessiva de enfermarias que foram requisitadas a outras especialidades designadamente duas enfermarias de Ortopedia, já completamente preenchidas, duas enfermarias de cirurgia geral, também já completamente preenchidas".

Neste momento, há 225 vagas, das quais 175 em enfermaria de adultos e 42 em Unidade de Cuidados Intensivos, havendo hipótese de expansão dos cuidados intensivos e também de passar algumas situações, pontualmente, para o recobro dos blocos.

Esta medida vai criar "algum alívio na pressão sobre os intensivos" e há anda capacidade adicional de abrir mais camas de enfermaria na enfermaria de cirurgia que está neste momento a ser utilizada.

A nível de pediatria, estão neste momento internadas seis crianças, não havendo nenhuma pressão a nível da enfermaria e dos cuidados intensivos no D. Estefânia.

Segundo Pedro Soares Branco, o CHULC só tem enviado para outros hospitais doentes covid-19 "muito pontualmente (...) talvez abaixo dos dedos de uma mão". A capacidade "ainda é grande" e no limite pode ir até às 300 camas, mas, afirmou, "não gostaria de equacionar essa situação".

"Essa situação vai implicar uma mobilização absoluta do Curry Cabral, que é hospital com melhores condições, e neste momento já é praticamente um hospital Covid", disse, adiantando que isso iria levar aos últimos níveis de ocupação, por exemplo, das cirurgias por necessidade de realocar a Unidade de Transplantes.

"Nós não gostaríamos de fazer isso, mas se for necessário obviamente a população conta connosco", vincou.

Portugal contabilizou, nas últimas 24 horas, mais 122 vítimas mortais e 5.604 infetados pelo novo coronavírus, informou, esta segunda-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Leia Também: AO MINUTO: Maior nº de mortes num dia e mais 213 internados em Portugal

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório