Meteorologia

  • 10 ABRIL 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 18º

Edição

Tempestade desalojou duas famílias na Madeira. Ventos atingiram 121 km/h

Por toda a ilha registaram-se derrocadas, estradas cortadas e inundações. Felizmente, não há vítimas a lamentar.

Tempestade desalojou duas famílias na Madeira. Ventos atingiram 121 km/h

A Depressão Filomena continua a fazer estragos na ilha da Madeira. Duas famílias ficaram desalojadas, várias tiveram de ser retiradas das suas casas, uma pequena ponte ruiu, há ruas transformadas em rios e, pelo menos, dois carros foram arrastados pelas águas. Felizmente, até ao momento, há apenas danos materiais, não há vítimas a lamentar.

Durante a madrugada, além das intensas chuvadas, o vento atingiu os 121 km/h. Os bombeiros registaram dezenas de ocorrências. Apesar disso, o cenário ao amanhecer não foi tão devastador como se esperava.

De acordo com a TVI24, durante a noite, em São Vicente, duas dezenas de pessoas chegaram mesmo a ser retiradas das suas residências, por precaução. Contudo, ao início da manhã de hoje conseguiram voltar em segurança às mesmas.

Já na freguesia do Faial, em Santana, o cenário foi mais complicado. Duas famílias ficaram desalojadas devido a derrocadas. Num dos casos, a casa ficou completamente destruída, depois de ter sido atingida por duas derrocadas durante a madrugada. Os proprietários, um casal com 61 e 62 anos, acabaram por ser socorridos por familiares.

Já em Machico, dois carros foram arrastados durante a tarde de ontem por uma ribeira que transbordou devido às chuvas intensas e queda de granizo. Neste mesmo município, uma pequena ponte ruiu.

De acordo com as corporações de bombeiros destes municípios, não foram sinalizadas ocorrências graves durante a noite, mas verificaram-se várias derrocadas e quedas de árvores.

Também a costa norte da ilha, que há duas semanas foi fustigada pelo mau tempo, está novamente a ser atingida pela tempestade.

A Secretaria Regional de Equipamento e Infraestruturas indicou, por seu lado, que oito estadas regionais estão encerradas nos concelhos de São Vicente, Machico, Santana e Funchal devido às más condições meteorológicas, incluindo queda de neve na área do Poiso e Pico do Areeiro, e vários troços estão condicionados em diversos pontos da ilha.

A costa norte e as regiões montanhosas da Madeira estiveram sob aviso vermelho, o mais grave, entre as 18h de quinta-feira e as 0 3h de hoje, devido a períodos de chuva ou aguaceiros fortes associados à depressão Filomena.

A tempestade perdeu, entretanto, intensidade, mas o Serviço Regional de Proteção Civil mantém a costa norte e a zona sul da Madeira sob aviso laranja para vento forte e aviso amarelo para agitação marítima.

As regiões montanhosas estão também sob aviso laranja para vento forte e aviso amarelo para queda de neve, ao passo que a ilha do Porto Santo está sob aviso amarelo para agitação marítima e vento forte.

A Capitania do Porto do Funchal mantém o aviso de agitação marítima forte, mas procedeu ao cancelamento dos avisos de vento tempestuoso e de má visibilidade.

A operação no Aeroporto Internacional da Madeira está condicionada.

Leia Também: Madeira regista mais duas mortes e 77 novos casos positivos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório