Meteorologia

  • 19 JANEIRO 2021
Tempo
15º
MIN 4º MÁX 15º

Edição

Vacina? Ana Gomes "não tinha consciência de haver qualquer ilegalidade"

Candidata presidencial administrou uma vacina contra a gripe que uma amiga lhe trouxe de França. Infarmed diz que a prática é ilegal. Ana Gomes defende-se dizendo não ter qualquer consciência de haver "qualquer ilegalidade".

Vacina? Ana Gomes "não tinha consciência de haver qualquer ilegalidade"

Ana Gomes deu conta no Twitter que, "cansada de esperar", tomou uma vacina da gripe que uma amiga lhe trouxera de França, uma prática que o Infarmed considera ilegal e que gerou muitas críticas. 

"Não tinha qualquer consciência de haver qualquer ilegalidade. Não fui notificada de nenhuma ilegalidade", defendeu a candidata presidencial, em declarações à SIC, acrescentando que foi a própria quem tomou a iniciativa de divulgar que tomou a vacina nestas condições.

"E se há ilegalidade, a responsabilidade é apenas minha e peço desculpa", frisou. 

No entanto, a ex-eurodeputada do PS duvida da ilegalidade, uma vez que "estamos a falar de uma vacina que foi adquirida em França, país da UE, onde há uma Agência Europeia do Medicamento que aprova as vacinas". "Nunca ouvi falar de qualquer impedimento na circulação de medicamentos  ou vacinas que estejam certificados pela EMA", assinalou. 

A socialista reforçou a sua posição referindo que se a farmácia onde administrou a vacina tivesse "assinalado qualquer ilegalidade, obviamente não teria feito isso". Em todo o caso, "choca-me que não haja vacinas para os cidadãos portugueses e utentes do SNS e haja vacinas para empresas que as adquiriram", rematou. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório