Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 15º

Edição

Elisa Ferreira destaca "olhar lúcido e original" de Eduardo Lourenço

A comissária europeia da Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, lamentou hoje a morte do ensaísta Eduardo Lourenço, destacando "o seu olhar lúcido, original e heteredoxo" que ajudou "a pensar Portugal".

Elisa Ferreira destaca "olhar lúcido e original" de Eduardo Lourenço

"Eduardo Lourenço foi filósofo e ensaísta notável", escreve Elisa Ferreira numa mensagem publicada na sua página na rede social Twitter.

"O seu olhar lúcido, original e heteredoxo ajudou-nos a pensar Portugal, a reflectir sobre nossa identidade e sobre nosso lugar na Europa. Deixa-nos um 'labirinto de saudade', mas também uma vasta reflexão sobre caminhos a trilhar", conclui a comissária europeia da Coesão e Reformas.

Eduardo Lourenço, que era conselheiro de Estado, morreu hoje, em Lisboa, aos 97 anos.

O ensaísta e filósofo nasceu em 23 de maio de 1923, em S. Pedro do Rio Seco, no concelho de Almeida, distrito da Guarda.

Licenciado em Ciências Histórico-Filosóficas, na Universidade de Coimbra, em 1946, aí iniciou o seu percurso, como assistente e como autor, com a publicação de "Heterodoxia" (1949).

Seguir-se-iam as funções de Leitor de Cultura Portuguesa nas universidades de Hamburgo e Heidelberg, na Alemanha, em Montpellier, na França, e no Brasil, até se fixar na cidade francesa de Vence, em 1965, com atividade pedagógica nas principais universidades francesas.

Autor de mais de 40 títulos, possuiu desde sempre "um olhar inquietante sobre a realidade", como destacaram os seus pares.

"Labirinto da Saudade", "Pessoa, Rei da Nossa Baviera", "Tempo e Poesia" e "Os Militares e o Poder" estão entre algumas das suas principais obras.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório