Meteorologia

  • 18 JANEIRO 2021
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Portugueses registados na segurança social no Reino Unido baixaram

Apenas 60 portugueses se registaram na segurança social britânica, no terceiro trimestre deste ano, o valor mais baixo em duas décadas, revelam estatísticas oficiais hoje publicadas.

Portugueses registados na segurança social no Reino Unido baixaram
Notícias ao Minuto

14:17 - 26/11/20 por Lusa

País Covid-19

De acordo com o Ministério do Trabalho e Pensões, entre setembro de 2019 e setembro deste ano inscreveram-se 13.177 portugueses, menos 44% do que nos 12 meses anteriores.  

O registo na segurança social é um requisito para poder trabalhar e beneficiar do sistema de apoio social no Reino Unido e um indicador usado para calcular os fluxos demográficos para o país.

O declínio foi ainda mais acentuado a partir do segundo semestre, quando a maioria dos países europeus começou a aplicar restrições e confinamentos para tentar travar a transmissão do novo coronavírus, paralisando muitas das atividades económicas. 

No primeiro trimestre do ano tinham-se inscrito 5.021 portugueses, mas no segundo trimestre o número caiu para 1.411 inscrições, coincidindo com a declaração da pandemia de covid-19, em meados de março

As 60 inscrições contabilizadas entre julho e setembro de 2020, o valor mais baixo de sempre, contrastam com o recorde de 10.167 registos de portugueses na segurança social britânica no terceiro trimestre de 2014, o pico da vaga de emigração para o país na sequência da crise económica em Portugal.

O Ministério do Trabalho confirmou ter verificado uma redução de 85% de registos na segurança social no terceiro trimestre de 2020, em comparação com o mesmo trimestre de 2019, para um mínimo histórico de 30.000, o que atribui aos efeitos da pandemia de covid-19. 

A chegada de europeus ao Reino Unido já estava em queda desde o referendo que ditou a saída do país da União Europeia, em especial de romenos, polacos e italianos.

Porém, o Ministério do Interior também referiu que os serviços administrativos de verificação presencial da identidade dos europeus foram seriamente afetados, o que poderá ter contribuído para o baixo número de inscrições.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.422.951 mortos resultantes de mais de 60,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório