Meteorologia

  • 25 NOVEMBRO 2020
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Enfermeiros do Norte denunciam "situação insustentável" em Penafiel

A Ordem dos Enfermeiros Norte denunciou hoje a "situação insustentável" do Hospital Padre Américo, em Penafiel, apontando que às 22:00 de segunda-feira a área respiratória do serviço de urgência tinha 115 doentes, 29 dos quais casos confirmados covid-19.

Enfermeiros do Norte denunciam "situação insustentável" em Penafiel
Notícias ao Minuto

20:11 - 27/10/20 por Lusa

País Covid-19

"Isto para quatro enfermeiros. O conselho de administração tenta gerir, conseguiu um reforço de enfermeiros a meio da noite, mas não é humanamente possível (...). A tutela tem de tomar uma decisão importantíssima e olhar para este hospital, o mais preocupante a norte, de forma incisiva", disse à Lusa o presidente da secção regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros.

João Paulo Carvalho disse ter conhecimento de que "às 22:00 de ontem [segunda-feira] a área respiratória da urgência tinha 115 doentes", sendo que "31 tinham sido triados por enfermeiros e tinham seis horas de espera para observação médica".

"Somavam-se 55 doentes à espera de exames complementares e 29 casos Covid-19 a partilhar o mesmo espaço. Hoje às 08:00 eram 60 os doentes na mesma área e às 16:00 eram 101, 35 dos quais internados na urgência", acrescentou.

Às informações que disse terem-lhe sido transmitidas por "colegas exaustos e no limite", João Paulo Carvalho juntou críticas e apelos.

"É impossível prestar cuidados nestas condições. Ontem [segunda-feira] conseguiram mais três enfermeiros para reforçar a equipa. Quando a tutela oferecer contratos de quatro meses, os chamados 'contratos covid', as dificuldades em contratar enfermeiros são muitas", disse o presidente da secção regional do Norte.

Com unidades em Penafiel e em Amarante, em causa está um hospital do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) que presta apoio a cerca de 520 mil pessoas de uma região que inclui Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras, concelhos onde o Conselho de Ministros decretou dever de permanência no domicílio.

João Paulo Carvalho acrescentou saber que 13 enfermeiros deste centro hospitalar estão infetados com o novo coronavírus e que no Hospital Padre Américo estão internados 164 internados Covid-19, num total de capacidade instalada de 454 camas.

"Alguma coisa tem de ser feira. A tutela, de forma pomposa e mediática, colocou lá na semana passada um hospital de campanha. Pergunto aos meus colegas e dizem-me que só serve para fazer colheitas e que não existem recursos humanos. Não é uma resposta eficaz", referiu João Paulo Carvalho.

O presidente da secção regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros, que defende uma cerca sanitária a concelhos daquela região, alertou que "dos seis concelhos com mais novos casos Covid-19 nas últimas duas semanas, cinco são do Vale do Sousa", referindo-se a Paços de Ferreira, Lousada, Paredes, Felgueiras e Penafiel.

"São todos da mesma área, todos de uma área onde foi construído um hospital pensado para 350 mil pessoas, mas a apoiar mais 200 mil. De que forma é que os doentes não covid estão a ser tratados? Estamos muito focados e a esgotar recursos na covid, mas há outras situações muito complexas. Quando o lençol é curto, não dá para tapar a cabeça e os pés", sublinhou.

O responsável também defende que os doentes da área do CHTS "comecem a ser desviados" para outras unidades hospitalares e que os setores privado e social "sejam envolvidos no processo".

"Isto tem de ser feito urgentemente. Neste momento as pessoas não aguentam mais. Risco é grande e, numa situação destas, os procedimentos não podem ser aligeirados como já começam a ser", concluiu.

A agência Lusa solicitou informações ao CHTS, mas até ao momento sem sucesso.

Na sexta-feira, o presidente do CHTS, Carlos Alberto Silva, garantiu que "não está em rutura", revelando que contratou 130 profissionais devido à "pressão" da pandemia da Covid-19.

"O CHTS está debaixo de uma pressão muito grande, devido à grande incidência de infeções Covid-19 na região. Mas é um hospital do Serviço Nacional de Saúde pelo que, naturalmente, recorre à rede. Não está em rutura", garantiu à agência Lusa o presidente do conselho de administração, Carlos Alberto Silva.

Também na sexta-feira a ministra da Saúde disse que há concelhos na região norte que "merecem maior preocupação" e estão a ser avaliados "muito concretamente" pelas autoridades de saúde.

E, no mesmo dia, em declarações à Lusa, o secretário de Estado Eduardo Pinheiro, que é também responsável pela coordenação da situação de calamidade na região Norte do país, disse à Lusa que, no caso do Tâmega e Vale do Sousa, a capacidade do hospital seria reforçada "já nestes dias".

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 2.371 em Portugal.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório