Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2020
Tempo
15º
MIN 6º MÁX 15º

Edição

Açores. Presidente do PPM diz que PS recebeu "cartão vermelho"

O presidente do Partido Popular Monárquico (PPM) disse no domingo que o Partido Socialista (PS) já "não é uma força que possa governar" nos Açores e que o povo açoriano deu "um cartão vermelho" ao governo de Vasco Cordeiro.

Açores. Presidente do PPM diz que PS recebeu "cartão vermelho"
Notícias ao Minuto

00:17 - 26/10/20 por Lusa

Política Açores/Eleições

"Neste momento, somos uma força a considerar na formação do futuro governo açoriano. Nós, nesta campanha, andámos sempre a dizer que o governo [regional socialista] estava cansado e já não tinha ideias. O povo açoriano mostrou isso dando-lhe um cartão vermelho", referiu Gonçalo da Câmara Pereira, em declarações à agência Lusa.

O PS ganhou as eleições legislativas regionais dos Açores de domingo, mas perdeu a maioria absoluta que detinha no parlamento da região.

O PPM elegeu dois deputados (um deles com o apoio do CDS-PP), duplicando assim a sua representação no parlamento.

Gonçalo da Câmara Pereira destacou que o PPM consegue agora formar um grupo parlamentar, com as eleições de Paulo Estêvão, pelo círculo eleitoral do Corvo em coligação com o CDS-PP, e Gustavo Valadão Alves, eleito pelo círculo eleitoral das Flores.

"Consegue criar um grupo parlamentar, não conseguimos meter o terceiro por pouco", apontou.

Gonçalo da Câmara Pereira disse ainda que o partido não está disposto a viabilizar um governo PS nos Açores, após conversar com o líder do PPM/Açores, Paulo Estêvão.

"Estão fechadas todas as portas. A campanha foi toda isso: foi tirar a maioria absoluta. O PS agora governe com quem quiser [...]. Isso é o que tenho ouvido do doutor Paulo Estêvão", comentou.

O dirigente alertou ainda o PS para as eleições autárquicas que acontecem no próximo ano.

"Vamos ver se o Governo da República olha para estes resultados e se começa a rever, a fazer uma nova política, ou será castigado nas próximas eleições também", observou.

O PS perdeu hoje a maioria absoluta nas eleições regionais dos Açores, só tendo conseguido eleger 25 deputados do total de 57 parlamentares da Assembleia Legislativa Regional.

Para alcançar a maioria absoluta o PS teria que ter pelo menos 29 dos 57 deputados do parlamento açoriano.

O PSD consegiu eleger 21 deputados, o CDS-PP 3, o Chega 2, o Bloco de Esquerda 2, o Partido Popular Monárquico 2 (um deles com apoio do CDS-PP) e a Iniciativa Liberal 1.

Ao todo, são 13 as forças políticas que se candidataram aos 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Apesar de governar a região desde 1996, o PS apenas nas eleições realizadas em 2000 obteve maioria absoluta, renovada nos escrutínios de 2004, 2008, 2012 e 2016.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório