Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Suspeito de degolar namorada em Leiria começa a ser julgado em novembro

O Tribunal Judicial de Leiria começa a julgar, no dia 24 de novembro, o suspeito de ter degolado a namorada, em frente aos filhos dela, no final de 2019.

Suspeito de degolar namorada em Leiria começa a ser julgado em novembro
Notícias ao Minuto

08:36 - 22/10/20 por Lusa

País Crime

O homem de 35 anos está acusado de homicídio qualificado, por alegadamente ter matado a namorada em dezembro de 2019, segundo o despacho de acusação do Ministério Público (MP) de Leiria a que a Lusa teve acesso.

O suspeito, que se encontra em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Leiria, mantinha uma relação amorosa com a vítima, com quem habitava na Avenida Cidade de Maringá, em Leiria, com os filhos dela, de 6 e 2 anos, à data, refere o despacho de acusação.

Segundo o MP, ao final da tarde do dia 27 de dezembro de 2019, o casal iniciou uma discussão, tendo, "no decurso da mesma, entrado na casa de banho" da habitação.

"Encontrando-se a ofendida junto da banheira, de costas para o arguido, este, apanhando-a desprevenida" terá desferido com um x-ato três golpes no pescoço da vítima, provocando-lhe várias lesões e "abundante sangramento e projeção sanguínea".

O arguido lavou, em seguida, o x-ato com água, acabando por o guardar no interior de um saco desportivo e abandonou o local no seu veículo, deixando a vítima a sangrar sem qualquer assistência, lê-se no despacho.

O MP relata que a mulher ainda conseguiu, sozinha e a sangrar, arrastar-se "até à sala, onde veio a tombar em cima do sofá", falecendo na presença dos seus filhos.

"Com medo", as crianças "esconderam-se debaixo de umas prateleiras na cozinha, ficando sozinhas com o cadáver da mãe no interior do apartamento, até às 20:34, momento em que o agente da PSP de Leiria aí acorreu".

O suspeito viria a ser detido por militares da GNR de Leiria pelas 22:25, no Itinerário Complementar n.º 2 (IC2) ao quilómetro 144,5, na zona de Travasso, quando se dirigia para Pombal, após ter sofrido um acidente de viação.

O arguido é divorciado e tinha como profissão servente de construção civil.

Para o MP, agiu com o propósito de matar a companheira.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório