Meteorologia

  • 25 NOVEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Depressão Bárbara: Proteção Civil alerta para inundações e cheias rápidas

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) avisa que estamos perante uma "transição repentina entre dois quadros meteorológicos extremos". Por um lado, o risco de incêndio que se mantém até chegar, ao longo do dia, a precipitação forte e persistente que poderá causar inundações e cheias rápidas. Oito distritos vão entrar em alerta laranja ao início de terça-feira.

Depressão Bárbara: Proteção Civil alerta para inundações e cheias rápidas

A passagem da depressão Bárbara, que se espera que afete o território nacional a partir da tarde desta segunda-feira, motivou avisos da Autoridade Nacional de Proteção Civil que levaram à realização de um briefing em que o adjunto nacional, Alexandre Penha, explicou que estamos perante uma "transição repentina entre dois quadros meteorológicos extremos".

Por um lado, referiu, "estamos a falar ainda da manutenção do risco de incêndio em grande parte do território, enquanto não entrar um quadro de precipitação intensa e persistente que dará início esta tarde".

Segundo informação do IPMA, "espera-se no território continental a entrada de precipitação forte e persistente, que terá início na zona mais Centro do país, durante o princípio da tarde, e vai-se prolongar durante os próximos dias", disse o responsável, explicando que a precipitação irá abranger os distritos de Lisboa, Setúbal, Portalegre, Santarém  durante o período das 12h e as 18h desta segunda-feira Precipitação que se  irá alargar à região Norte do território durante a noite e princípio da madrugada. 

De acordo com a Proteção Civil, mais importante do que a precipitação, que irá ocorrer esta segunda-feira, é o agravamento dessas condições no Centro do país durante o dia de amanhã, "o que faz com que haja uma maior probabilidade de inundações e de cheias rápidas, especialmente nas zonas onde o solo é mais impermeável. Estamos a falar daquilo que são as zonas urbanas", alertou Alexandre Penha, referindo como efeitos expetáveis o "galgamento dos rios", assim como quedas de estruturas e ramos devido ao vento forte e ainda a possibilidade da criação de lençóis de água no pavimento

No entanto, até se verificar esta precipitação em todo o país, "ainda existe a possibilidade de incêndios rurais, o que se verificou até final desta manhã", razão pela qual se pede o máximo de cuidado na realização de queimas e queimadas nos territórios rurais.

Perante o quadro descrito, a ANEPC aconselhou a população a evitar todas as zonas que são consideradas historicamente como zonas de risco de cheias e de inundações, fazer a manutenção das sarjetas antes da precipitação mais intensa entrar em atividade, assim como fixar todos os objetos que possam estar soltos e sofrer os efeitos do vento forte. 

De alerta amarelo para laranja

Associado ao risco de precipitação e vento forte, adiantou o responsável da ANEPC, pelas 12 horas não havia ainda "ocorrências de relevo" a registar no país. O responsável explicou ainda há "um reforço dos meios disponíveis" para responder a situações que possam advir do mau tempo que se espera

O país encontra-se, neste momento, em alerta amarelo para o risco de precipitação, vento forte e a agitação marítima, devendo ser feito uma atualização desse alerta especial para laranja nas primeiras horas de terça-feira e para os distritos de Lisboa, Setúbal, Santarém, Portalegre, Castelo Branco, Porto, Aveiro e Coimbra

No sistema de Proteção Civil o estado de alerta especial laranja significa que o grau de risco é elevado, sendo expectável uma situação de perigo com condições para a ocorrência de fenómenos invulgares que podem causar danos a pessoas e bens, colocando em causa a sua segurança.

IPMA coloca cinco distritos sob aviso vermelho

Os distritos de Lisboa, Setúbal, Santarém, Portalegre e Castelo Branco vão estar na terça-feira sob aviso vermelho, devido à previsão de chuva forte, na sequência da passagem da depressão Bárbara, segundo o IPMA. O aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro vai estar em vigor nos cinco distritos entre as 12h00 e as 18h00 de terça-feira.

Para hoje, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Vila Real, Bragança, Aveiro, Coimbra, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Leiria, Santarém, Lisboa e Setúbal sob aviso laranja entre as 18h00 e as 00h00 de terça-feira devido à previsão de chuva forte e persistente e vento forte.

Até às 18h00 de hoje todos os distritos do continente estão sob aviso amarelo e a partir desta hora, 15 passam a laranja. Na terça-feira, cinco estão, então, sob aviso vermelho, e os restantes 13 sob aviso laranja por causa da precipitação. O aviso vermelho corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo. Nesta situação, o IPMA recomenda que as pessoas se mantenham ao corrente da evolução das condições meteorológicas e sigam as orientações da proteção civil.

IPMA colocou também a ilha da Madeira sob aviso amarelo devido à previsão de vento forte de sudoeste com rajadas até 130 km/h até às 00h00 de terça-feira, passando depois a laranja até às 18:00.

As ilhas Graciosa, S. Jorge, Faial, Pico e Terceira (grupo central dos Açores) estão sob aviso amarelo devido à previsão de precipitação forte, podendo ser acompanhada de trovoada entre 00h00 e as 20h00 de terça-feira. Sob aviso amarelo estão também as ilhas do Corvo e Flores (grupo ocidental) por causa do vento forte até às 00h00 de terça-feira.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório