Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2020
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Era "um dos mais proeminentes realizadores" da televisão portuguesa

A Academia Portuguesa de Cinema reagiu hoje à morte do realizador Nuno Teixeira, recordando-o como "um dos mais proeminentes realizadores da RTP", numa mensagem publicada na sua página oficial.

Era "um dos mais proeminentes realizadores" da televisão portuguesa
Notícias ao Minuto

22:16 - 29/07/20 por Lusa

Cultura Academia Portuguesa de Cinema

"Mais alguém que nos deixa! Nuno Teixeira, um dos mais proeminentes realizadores da RTP, responsável pela realização de séries, programas e telefilmes", escreveu a academia, numa alusão a produções que vão das primeiras telenovelas portuguesas, como "Vila Faia" e "Origens", a clássicos do humor como "O Tal Canal" e "Humor de Perdição".

Herman José foi dos primeiros profissionais a reagir à morte de Nuno Teixeira, recordando o seu único momento de discórdia.

"Nuno realizou o meu 'Tal Canal', o histórico 'Humor de Perdição' e, mais tarde, o 'Casino Royal'. Tivemos sempre uma ligação cordial e perfeita. Só discutimos uma vez, quando insisti que incluíssemos o 'blooper' do Engenheiro Carlos Saraiva da Euromíssil no alinhamento do nosso 'Tal Canal'", recordou hoje Herman José.

"Achava ele que assumir a fragilidade seria pouco ortodoxo e nada profissional. E tinha razão à luz das regras da época... Mesmo assim insisti na temeridade, por achar que o prazer que provocava no nosso público fiel, compensaria a mancha na pureza técnica do produto final. Acabou por ceder. E, mais tarde, por adorar a ideia. A partir desse momento, sempre que eu dizia 'mata', ele acrescentava 'esfola'. O Nuno ocupa um lugar de destaque na galeria dos meus afetos", concluiu Herman José, publicando na sua página no Instagram, o 'sketch' da discórdia.

A atriz e encenadora Natália Luiza, atual codiretora artística do Teatro Meridional, que protagonizou a telenovela "Chuva na Areia", escreveu na sua página no Facebook: "Obrigada, querido Nuno Teixeira! O meu mais profundo reconhecimento, pois parte inicial da minha vida profissional foi feita por si a conduzir a viagem. OBRIGADA, OBRIGADA, OBRIGADA e até já, no outro lado do tempo".

O realizador Hugo Andrade também reagiu no Facebook, recordando a sua própria infância, quando Nuno Teixeira trabalhava diretamente com seu pai, o histórico realizador da RTP Luís Andrade.

"Dele [Nuno Teixeira] ouvi sempre os maiores elogios", escreveu Hugo Andrade. "Lembro-me de o meu pai dizer insistentemente que o Nuno seria um grande realizador. E foi. E foi bastante mais que isso. Agora estarão juntos a recordar esses tempos (...). Curvo-me".

O jornalista Manuel Rocha, antigo responsável pelo Centro de Produção do Porto da RTP, falou, por seu lado, desta quarta-feira em que tudo "escureceu e esfriou de repente", porque "morreu um Amigo (...), um excelente realizador que marcou grandes momentos da RTP". Para Manuel Rocha, Nuno Teixeira "fez Escola e deixou Património na Televisão", escreveu na sua página.

O realizador de televisão Nuno Teixeira morreu hoje, informou a RTP, a cujos quadros pertenceu durante mais de três décadas e para a qual dirigiu a primeira telenovela portuguesa, "Vila Faia".

Nascido em Silgueiros, no distrito de Viseu, Nuno Teixeira teve uma longa carreira na RTP, iniciada nos estúdios do Porto e, depois, firmada em Lisboa, através de dezenas de programas, como "Sabadabadu", distinguido no Festival Rose d'Or, de Montreux, na Suíça, em 1981.

Com uma carreira de décadas que atinge o auge nos anos de 1980 e 1990, Nuno Teixeira está sobretudo associado a programas como "O Tal Canal" (1983), "Humor de Perdição" (1987-1988) e "Casino Royal" (1990), sem esquecer as primeiras telenovelas portuguesas.

Além de "Vila Faia", Nuno Teixeira dirigiu "Origens" (1983), "Passerelle" (1988) e "Chuva na Areia" (1985), baseada no romance de Luís de Sttau Monteiro "Agarra o Verão, Guida, Agarra o Verão".

O realizador foi ainda responsável pela direção regular de séries televisivas como "Eu Show Nico" (1988), com Nicolau Breyner, e "Lá em Casa Tudo Bem" (1987-1988), a primeira comédia portuguesa gravada com público "ao vivo", protagonizada por Raul Solnado e Armando Cortez, e escrita por Mário Zambujal, entre outros autores.

Nuno Teixeira dirigiu igualmente produções dramáticas, como a versão televisiva de "Mãe Coragem e Os Seus Filhos" (1987), de Bertolt Brecht, encenada por João Lourenço, que lhe valeu o prémio de melhor adaptação teatral para televisão.

Para a dimensão do pequeno ecrã, também transpôs várias produções de ópera das temporadas do Teatro Nacional de São Carlos.

Trabalhou ainda com Mário Viegas nos programas "Palavras Ditas" (1984-1985) e "Palavras Vivas" (1990-1991).

Foi responsável pela Direção de Produção da RTP.

Nuno Teixeira foi também responsável pelos tempos de antena da primeira campanha presidencial de Mário Soares, em 1985, e esteve associado à campanha do Partido Socialista para as legislativas de 1995.

Em 1995, recebeu as insígnias de Grande-Oficial da Ordem do Mérito.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório