Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

DGS deixa palavra de confiança a grávidas e diz que transmissão é rara

A diretora-geral da Saúde deixou hoje uma palavra de confiança às grávidas, sublinhando que casos de transmissão vertical são raros e que não há qualquer evidência científica que sugira a alteração da norma para a vigilância da gravidez.

DGS deixa palavra de confiança a grávidas e diz que transmissão é rara
Notícias ao Minuto

17:28 - 27/07/20 por Lusa

País DGS

"No mundo inteiro há raros casos descritos desta transmissão vertical, da mãe para o filho, durante a gravidez e têm nascido bastantes crianças, filhas de mães positivas, que se desenvolvem bem e não contraem a doença", afirmou Graça Freitas.

A diretora-geral comentava um destes casos, noticiado na sexta-feira, afirmando que a situação está a ser acompanhada, mas que se trata de um caso excecional.

Em causa, está uma notícia avançada na sexta-feira pelo Expresso, que dava conta de um feto de oito meses com covid-19 que morreu no Hospital Amadora-Sintra, em junho, tendo sido infetado pela mãe, que era doente assintomática.

Segundo declarações da diretora do Departamento da Mulher do Amadora-Sintra, Antónia Nazaré, ao semanário, a mãe terá chegado ao hospital com uma ecografia externa em que foi possível verificar que o feto tinha problemas motivados por uma infeção viral.

O feto estaria em agonia e teve, por isso, de se provocar o parto, mas o bebé acabou por não sobreviver, não havendo registo de outras complicações durante a gravidez.

Questionada se este caso poderia motivar uma revisão das orientações sobre a gravidez e o parto, Graça Freitas afirmou que não existe evidência cientifica que o justifique.

"Neste momento, não há nenhuma evidência que nos leve a ponderar a alteração da norma da vigilância da gravidez e depois do recém-nascido, mas estamos atentos ao desenvolvimento cientifico e à investigação que continua a realizar-se", assegurou.

Segundo as orientações em vigor, no caso de grávidas com covid-19, assintomáticas ou com queixas ligeiras, deve manter-se a sua vigilância habitual.

Portugal regista hoje mais duas mortes e 135 novos casos de infeção por covid-19 em relação a domingo, segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS).

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até hoje registaram-se 50.299 casos de infeção confirmados e 1.719 mortes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório