Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

Lisboa: Estratégia passa do rastreio generalizado para foco nos positivos

As autoridades de saúde vão adotar uma nova estratégia no combate à covid-19 na região e Lisboa que passa pelo acompanhamento mais focado nos casos positivos, depois da fase de rastreios para detetar focos da doença.

Lisboa: Estratégia passa do rastreio generalizado para foco nos positivos
Notícias ao Minuto

16:44 - 07/06/20 por Lusa

País DGS

O anúncio foi hoje feito pela ministra da Saúde, Marta Temido, durante a conferência de imprensa diária sobre a situação da pandemia do novo coronavírus em Portugal.

Marta Temido sublinha que após semanas "muito intensas de rastreio generalizado" a determinadas atividades e grupos profissionais, que permitiram detetar a concentração de casos, o "foco vai agora deslocar-se para outra área".

"Parece-nos que devemos agora transitar para um trabalho mais focado em casos concretos sintomáticos", afirmou a ministra da Saúde, que destacou a importância da metodologia "intensiva de rastreio" entretanto seguida.

Marta Temido deu como exemplo que dos 255 novos casos detetados na região de Lisboa e Vale do Tejo nas últimas 24 horas, 101 foram identificados na sequência dos 14 mil testes feitos nas duas últimas semanas, por serem casos assintomáticos.

A prioridade é agora "concentrar esforços" no acompanhamento dos casos nos locais onde as pessoas infetadas moram, onde estão a fazer os seus confinamentos "e de outras informações de contactos que podem ser recolhidas", realçou.

"O objetivo passará pela manutenção da intervenção da saúde pública de uma forma mais rápida, mais expedita na identificação, testagem, isolamento e acompanhamento dos casos positivos que sejam identificados", pormenorizou a ministra da Saúde.

Segundo Marta Temido, essa vai ser a estratégia a adotar, "complementada pelo apelo às medidas habituais de segurança, de distanciamento físico, lavagem das mãos" e utilização de equipamento de proteção individual.

Marta Temido acrescentou que, dos cerca de 14 mil testes de rastreio feitos a pessoas assintomáticas, foram processadas até agora 8.907 amostras, das quais 396 apresentaram um resultado positivo, o que corresponde a 4,4% dos casos.

A governante acrescentou contar ter até amanhã, segunda-feira, ao final do dia concluídos os restantes cinco mil resultados laboratoriais.

Marta Temido reforçou que o acompanhamento de todos os casos é a melhor via para a supressão da doença e avisou para se estar preparado para um cenário em que "estes números se mantenham elevados nos próximos dias".

De acordo com Marta Temido, essa perspetiva deve-se a um provável atraso da curva epidémica na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), à estratégia intensiva de rastreio na região e a "especificidades associadas aos novos casos, predominantemente em idades muito jovens, com doença assintomática".

Os rastreios deixam de ser feitos de forma generalizada, mas serão realizados quando surgirem casos suspeitos.

Dos 342 novos casos de infeção no país registados no boletim da da Direção-Geral da Saúde de hoje, 255 são na região de LVT e, desses, 80% concentra-se em cinco concelhos.

Sintra regista 273 casos, Lisboa 187, Amadora 171, Loures 135 e em Odivelas foram detetados 88 novos infetados.

Portugal contabiliza pelo menos 1.479 mortos associados à covid-19 em 34.693 casos confirmados de infeção.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório