Meteorologia

  • 10 JULHO 2020
Tempo
24º
MIN 18º MÁX 31º

Edição

Barco com sete marroquinos intercetado pela Polícia Marítima em Olhão

Dois dos migrantes necessitaram de assistência por parte do INEM.

Barco com sete marroquinos intercetado pela Polícia Marítima em Olhão

Um barco com sete ocupantes de nacionalidade marroquina foi intercetado, este sábado, pela Polícia Marítima na ria Formosa, em Olhão, noticia a TVI24. Dois dos migrantes necessitaram de assistência por parte do INEM: um por se ter sentido indisposto, outro por ter sofrido escoriações.

Em comunicado posteriormente enviado às redações, a Autoridade Marítima Nacional confirmou a ocorrência, acrescentando que o caso ocorreu cerca das 12 horas de hoje. 

"Os Comandos-locais da Polícia Marítima de Faro e de Olhão intercetaram hoje, cerca das 12h00, sete homens a bordo de uma embarcação no interior da Ria Formosa, com idades compreendidas entre os 20 e os 30 anos, que alegaram ser de nacionalidade marroquina", pode ler-se na referida nota. 

Explica-se ainda que o piquete do Comando-local da Polícia Marítima de Faro recebeu hoje "uma chamada telefónica de um pescador lúdico, dando conta de que estaria uma embarcação com homens a bordo, aparentando estarem perdidos, perto da barra Faro-Olhão".

Foram então ativadas duas embarcações da Polícia Marítima - uma de Faro e outra de Olhão - para o local que intercetaram a embarcação já no interior da Ria Formosa. Esta foi encaminhada até ao cais da Estação Salva-vidas de Olhão, onde os sete homens desembarcaram.

Em seguida, foram levados "para o Comando-local da Polícia Marítima de Olhão, onde se encontram a ser observados por uma equipa do INEM". Esta tarde vão-lhes ser efetuados os testes para despiste da Covid-19.

Em declarações à Lusa, o comandante Fernando Pereira da Fonseca, da Autoridade Marítima Nacional, referiu que os jovens foram transportados para as instalações da capitania do porto de Olhão, depois de terem sido munidos com luvas e máscaras, onde "estão em isolamento" (devido à pandemia).

Migrantes estão à guarda do SEF

Também o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) já confirmou esta interceção, avançando que aos sete cidadãos "foram, de imediato, garantidas as necessidades básicas, incluindo alimentação e assistência médica" e que "será igualmente assegurada a realização dos testes à Covid-19".

"Os sete migrantes, todos do sexo masculino, encontram-se atualmente à guarda do SEF, que está a desenvolver os procedimentos necessários para apurar as suas identidades, bem como avaliar o enquadramento da situação", acrescenta-se em comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

Recorde-se que, em dezembro de 2019, um grupo de oito jovens também de nacionalidade marroquina desembarcaram na praia de  Monte Gordo, no concelho de Vila Real de Santo António, cerca de 50 quilómetros a este de Faro, tendo igualmente sido intercetados nas dunas pela Polícia Marítima.

Os jovens foram conduzidos pela Polícia Marítima para o capitania do porto local e depois transportados para o Centro de Cooperação Policial e Aduaneira Castro Marim/Ayamonte, onde o SEF os estabilizou, alimentou e informou sobre as suas possibilidades legais em Portugal.

[Última atualização às 14h45]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório