Meteorologia

  • 14 JULHO 2020
Tempo
29º
MIN 20º MÁX 32º

Edição

Jornal diz (erradamente) que Portugal tem maior taxa de infeção na Europa

O tablóide britânico Daily Mail escreve que só há dois países "piores" do que o Reino Unido no que toca às taxas de infeção por Covid-19 por milhão de habitantes: Os Estados Unidos e Portugal.

Jornal diz (erradamente) que Portugal tem maior taxa de infeção na Europa

O artigo do Daily Mail, publicado esta terça-feira, faz uma comparação entre os vários países preferidos dos britânicos para viajar, tendo em conta a taxa de infeção pelo novo coronavírus por milhão de habitantes. 

Pelas contas feitas pelo tablóide, que analisa os casos novos de um dia (sem ter em conta, por exemplo o número de testes realizados por 100 mil habitantes), Portugal é descrito como o país europeu com maior taxa de infeção, uma taxa só superada, a nível mundial, pelos Estados Unidos. Assim, e de acordo com a leitura do Daily Mail, Portugal e os Estados Unidos são os únicos países "piores" do que o Reino Unido neste ranking

No mapa que acompanha o artigo, Portugal surge como o país com maior risco de infeção, atrás de países como Itália, França, Espanha, Holanda, Bélgica, México, Nova Zelândia e outros. 

Ora, tal não corresponde exatamente à verdade dado que a taxa de infeção não se calcula analisando apenas um dia.

De acordo com os dados disponíveis na plataforma EyeData desenvolvida pela agência Lusa, Portugal ocupa o 23.º lugar no ranking de infetados por milhão de habitantes. No total, o país regista 1.455 mortes relacionadas com a Covid-19 e 33.592 infetados, segundo o boletim da DGS desta quinta-feira. 

O Reino Unido, por sua vez, ocupa o 14º. lugar no ranking dos países com maior taxa de infeção por milhão de habitantes. O país, o 4º. no mundo com mais casos de contágio (mais de 283 mil), é o segundo com mais mortes (quase 40 mil), depois dos Estados Unidos que, com mais de 108 mil óbitos, é o país com maior número de vítimas mortais associadas à Covid-19.

Em declarações ao Diário de Notícias, o ministro dos Negócios Estrangeiros comenta o artigo do tabloide britânico considerando a informação descontextualizada e defendendo que "a situação epidemiológica de um país não pode ser discutida com base num dia e num indicador". 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório