Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2021
Tempo
28º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Celebrações religiosas retomadas hoje com várias condicionantes

As cerimónias religiosas comunitárias regressam hoje após uma pausa de mais de dois meses provocada pela covid-19, com regras excecionais, tendo a Direção-Geral da Saúde (DGS) alertado para o "risco aumentado" de propagação do novo coronavírus.

Celebrações religiosas retomadas hoje com várias condicionantes
Notícias ao Minuto

06:09 - 30/05/20 por Lusa

País Covid-19

No documento em que define as medidas de prevenção e controlo a adotar em locais de culto pelas instituições religiosas e pelos cidadãos, a DGS reforçou que "nos locais de culto e religiosos existe risco de transmissão direta e indireta de SARS-CoV-2 [o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19]", que exigem cuidados máximos.

Do lado das confissões religiosas, a retoma das celebrações presenciais está a ser encarada com um misto de alegria e cautela, segundo os responsáveis de várias entidades contactadas pela Lusa, nomeadamente, os porta-vozes da Igreja Católica, da Comunidade Islâmica de Lisboa, da Comunidade Israelita e da Aliança Evangélica Portuguesa.

Em comum, a vontade de voltar a partilhar os espaços de culto com os fiéis, e a noção de responsabilidade em cumprir as novas normas acordadas com a DGS de forma a maximizar a segurança dos participantes nos rituais religiosos.

Além das regras gerais, como o distanciamento de dois metros entre os participantes e o uso de materiais de proteção, comuns a todas as celebrações religiosas, cada confissão tem ainda de adaptar os seus rituais específicos às novas regras.

Lá fora, também há novidades em termos das cerimónias religiosas, como por exemplo o retorno no domingo, ao meio-dia, da tradicional oração do Angelus, proferida pelo Papa Francisco a partir da janela do Palácio Apostólico de Roma, perante os fiéis, autorizados a reunir-se novamente na Praça de São Pedro.

Antes, no sábado, Francisco orará nos jardins do Vaticano por todos os afetados pela pandemia, numa iniciativa a que o Santuário de Fátima se vai associar.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 362 mil mortos e infetou mais de 5,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Em Portugal, morreram 1.383 pessoas das 31.946 confirmadas como infetadas, e há 18.911 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório