Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 17º

Como lidar com o stress? E a separação? Ansiedade? A DGS aconselha-o

A Direção-Geral da Saúde publicou dicas para lidar com situações mais complicadas que possam surgir em tempo de isolamento.

Como lidar com o stress? E a separação? Ansiedade? A DGS aconselha-o
Notícias ao Minuto

15:36 - 16/05/20 por Notícias Ao Minuto

País Covid-19

A Direção-Geral da Saúde (DGS) publicou, este sábado, no Facebook, algumas dicas para lidar com situações menos agradáveis que podem acontecer durante o isolamento devido à Covid-19. Agora que é tempo de começar a desconfinar, continua a ser necessário ter em conta estes conselhos, uma vez que este se faz progressivamente. 

Uma das principais questões que se coloca é como lidar com o stress. "Esteja atento/a ao comportamento da criança e às suas reações emocionais, explique que há um limite de tempo para este isolamento", uma vez que "a noção de início e de fim transmite confiança e esperança". 

E a separação? "Durante os períodos de separação, deve ser mantido o contacto regular", quer seja por telefonemas ou videochamadas, "ou outra comunicação apropriada à idade", revela a DGS

Numa altura de limitação de liberdade os jovens têm tendência de recorrer às redes sociais e à Internet para lidarem com o momento. "Durante esta fase de isolamento em que recorremos mais às tecnologias, tenha cuidado com a informação que partilha", explica a autoridade para a Saúde, acrescentando: "O que fica online permanece para sempre". 

Regras e emoções

A ansiedade nos jovens é outra das questões com as quais as famílias poderão ter de lidar: "O aumento de ansiedade em situações de crise é uma resposta comum, também nos adolescentes". Para evitar que tal ocorra, "converse com o jovem acerca da Covid-19 de forma clara e verdadeira". 

Quanto a regras e limites na fase de isolamento, "é importante" discuti-las e defini-las "em conjunto". A DGS reforça que deve estabelecer "limites claros e consistentes, com bom senso, assegurando o seu cumprimento". 

Por fim, as emoções. "Cada criança tem a sua forma de expressar emoções e é importante respeitar". A autoridade frisa que "as crianças sentem-se confortadas se puderem comunicar os seus sentimentos num ambiente seguro e solidário". 

Recomendados para si

;
Campo obrigatório